terça-feira, 19 de Fevereiro de 2013 05:09h Atualizado em 26 de Fevereiro de 2013 às 12:09h. Erik Ullysses

Tenente coronel Júlio Teodoro deixa o 23° BPM em Divinópolis após dois anos

Em entrevista para a Gazeta do Oeste o comandante falou sobre os desafios de comandar a unidade

Na próxima sexta-feira o 23° Batalhão da Polícia Militar de Divinópolis mudará de comando. Após completar dois anos a frente do Batalhão no dia 07 de fevereiro, o tenente coronel Júlio Teodoro irá se aposentar e passará o cargo para o tenente coronel Marcelo Carlos da Silva em uma solenidade às 09 horas do dia 22 de fevereiro. O comandante irá para a reserva e voltará para sua cidade natal, Bom Despacho. A nossa reportagem conversou com Júlio Teodoro, que falou sobre os acertos, avanços e o sobre o futuro do 23° BPM em Divinópolis.
Julio Teodoro afirmou que deixa o cargo satisfeito e ciente de sua contribuição para o batalhão e para a sociedade de Divinópolis. O comandante ressaltou o empenho e dedicação que direcionou para a instituição ao longo dos últimos dois anos. “O que ficou de mais positivo certamente foi todo o esforço e dedicação, não só da minha parte, mas de todos os policiais militares do 23° BPM, diante de tantas dificuldades e desafios na área de segurança pública. Conseguimos realizar o nosso trabalho, observando os valores da Polícia Militar, colocando em prática a doutrina da PM, a hierarquia, o respeito aos direitos humanos e também dando ênfase à doutrina da Polícia Comunitária” afirmou.


O tenente coronel destacou ainda que neste período um grande diferencial que ele pôde constatar na cidade foi o grande envolvimento da população divinopolitana, o que refletiu no maciço apoio aos programas da unidade. “Um grande diferencial aqui em Divinópolis e região é a participação da comunidade. Isso podemos verificar através do crescimento das redes de vizinhos protegidos, da participação e trabalho da Acasp, das lideranças políticas e das lideranças empresariais. Enfim, os outros órgãos ligados à Defesa Social, o que demonstra o comprometimento de todos” disse.


A unidade da polícia Militar de Divinópolis é relativamente nova, tendo completado no dia 14 de fevereiro, 21 anos de criação. Apesar do pouco tempo, Julio ressaltou que a unidade amadureceu de forma rápida, para atender às demandas de uma cidade do porte de Divinópolis. Para ele, a criação de novos programas, ou o fortalecimento de outros já existentes traduzem o engajamento de lideranças da cidade e da própria comunidade, mostrando que a cidade está no caminho certo. “Aqui em Divinópolis é uma unidade de referência, com os seus projetos e envolvimento da comunidade. Seja através da Rede de Vizinhos Protegidos, seja através de nosso Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD), nossas Patrulhas Escolares, que já trabalham desde 2011, o Grupo Especializado em Patrulhamento de Área de Risco (GEPAR). A criação da patrulha para o apoio a Rede de Vizinhos Protegidos, nossos projetos sociais, como o Arte e Vida, coordenado por nossa Banda de Música, o projeto Novo Rumo que tem o apoio de empresas e da Prefeitura Municipal. Nós acreditamos que o caminho é esse, buscar o envolvimento, a participação das pessoas, da comunidade e também a integração dos órgãos na busca da paz, de forma a criar um ambiente menos violento” garantiu.


Apesar de todos os avanços, o comandante também disse que deixou projetos que tinha em mente sem serem colocados em prática. Alguns deles por falta de parceiros, outros por falta de verba, e assegurou que as dificuldades são muitas. Apesar disso, ele buscou manter o trabalho dos comandantes anteriores da unidade, entre eles o atual comandante da 7ª RPM, coronel Eduardo Campos, para que a instituição continuasse tendo o respeito e o peso na sociedade de Divinópolis. “Tentamos o melhor que podíamos fazer! E aqui para o povo de Divinópolis eu dei de mim o que é mais importante para as pessoas. Eu dei o meu tempo! Dediquei-me ao máximo, tentei manter o meu nível e o da instituição” assegurou.


Um dos momentos difíceis enfrentado pelo comandante à frente do 23° BPM foi o alto índice de homicídios registrados na cidade no ano passado. “Certamente 2012 nos preocupou, nos tirou o sono, nos levou a replanejar, a nos envolver, a trabalhar muito. Como resposta para esses crimes trabalhamos diariamente. Criamos estratégias novas, a exemplo do que foi criado pela 7ª RPM, que é a Patrulha de Prevenção de Homicídios. Realizamos inúmeras operações, muitas delas integradas à Polícia Civil. Discutimos diariamente as ações, envolvemos o Ministério Público, o Poder Judiciário, solicitando mandados de busca e apreensão e cumprido, dando respostas de cada mandado solicitado. Foram feitas inúmeras prisões em flagrante de autores de homicídios. Chegamos a esse número, mas a Polícia Militar ficou preocupada, eu particularmente fiquei bastante preocupado,  assim como todos nós devemos ficar” afirmou.


Por fim, o tenente coronel Julio Teodoro falou sobre as mudanças que irá encarar em sua vida e fez um agradecimento a todos aqueles que trabalharam com ele ou que de alguma forma estiveram envolvidos com ele ao longo dos últimos anos. “É uma mudança profissional. Uma mudança de vida realmente grande, porque você dedica uma vida inteira para a sua profissão, e chega o momento em que você tem que seguir novos caminhos. É o momento de agradecer aos policias militares aqui da 7ª RPM e do 23° BPM, aos oficiais, as lideranças aqui da cidade de Divinópolis e região. Agradecer a comunidade por tudo, pela confiança na instituição. Agradecer de uma forma especial aos órgãos de imprensa e aos seus profissionais. Saio feliz e espero que as autoridades, as lideranças e a comunidade e a população de Divinópolis tenha gostado do nosso trabalho e que continuem lado a lado da Polícia Militar para juntos manter um ambiente de paz, um ambiente tranqüilo e sem violência” concluiu.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.