sexta-feira, 13 de Julho de 2012 13:12h Atualizado em 13 de Julho de 2012 às 13:22h. Camila Caetano

Tiroteio no Centro de Divinópolis envolve um assaltante e dois policiais

Por volta das 12 horas dessa quinta-feira (12), um indivíduo tentou assaltar uma moto e um carro no Centro de Divinópolis, além de tentar atirar em dois policiais civis

Por volta das 12 horas dessa quinta-feira (12), um indivíduo tentou assaltar uma moto e um carro no Centro de Divinópolis, além de tentar atirar em dois policiais civis, os quais na tentativa de contê-lo também dispararam alguns tiros em direção ao criminoso. A ação começou quando, o Chefe do 7º Departamento de Polícia Civil de Divinópolis, Dr. Alexandre de Castro, estava descendo de carro à Rua JK, no Centro, e viu uma moto parada com duas pessoas ao lado, momento que escutou o barulho de um tiro, mas o Dr. Alexandre conta que até então não sabia o que exatamente tinha acontecido.

 


Assim, Dr. Alexandre e mais uma pessoa que dirigia o carro, também policial civil, Clécio Rodrigo Alves, continuaram descendo devagar pela rua a fim de observar o que ocorria no local, quando perceberam que um dos indivíduos próximos à moto estava guardando uma arma de fogo na cintura. Deste modo, o Chefe do 7º Departamento pediu que Clécio Rodrigo parasse o carro, mas como havia um pálio entre o veículo em que os policiais estavam e a moto, não foi possível fazer a abordagem de frente, dificultando a ação.

 


Quando os policiais foram descer, um dos rapazes já estava tentando colocar o capacete, enquanto o outro que era a vítima começou a correr, “eu estava com a moto parada, porque estava conversando no telefone, ai o rapaz me abordou, me mandou descer da moto, tirar o capacete e celular, ai quando eu tirei o capacete ele fez um disparo no chão, e mandou eu correr, foi quando eu sai correndo e já escutei os disparos”, conta D.H.R, vítima e proprietário da moto.

 


Devido à situação, Dr. Alexandre saiu do carro imediatamente e foi para o lado do criminoso, que já tinha deixado o capacete de lado e retirava da sua cintura um revólver calibre 38, dessa maneira, Clécio Rodrigo ainda disse que era da polícia tentando intimidá-lo, mas mesmo assim o criminoso deu dois tiros em direção aos policiais, passando bem próximo ao Dr. Alexandre, o qual também disparou dois projéteis no sentido que o assaltante estava. “Descemos do carro, tentamos fazer uma abordagem com toda a segurança possível, para evitar riscos para todas as pessoas, inclusive pra gente e pra ele, mas na hora que nós nos identificamos ele já efetuou dois disparos na nossa direção”, complementa Dr. Alexandre.

 


Após a troca de tiros o infrator começou a correr, deste modo, o Dr. Alexandre solicitou que Clécio Rodrigo pegasse o carro enquanto ele iria sozinho atrás do assaltante. Quando o Dr. Alexandre virou a esquina em direção à Rua 15 de novembro avistou o indivíduo rendendo outra pessoa, tentando roubar um carro para poder terminar a fuga. “Eu parei o carro aqui para fazer uma manobra e encostar, ai chegou uma pessoa do nada, falando perdeu, perdeu, e eu ouvi os tiros, ai meu vidro quebrou e eu sai correndo”, afirma a vítima.

 


Entretanto, o assaltante não conseguiu evadir no veículo, pois o mesmo não funcionou de imediato, já que a vítima tinha deixado o carro engrenado e ao retirar o pé da embreagem e puxar o freio de mão, na tentativa de sair, ocasionou o seu desligamento.

 

O criminoso nervoso por não conseguir ligar o carro e ao perceber a aproximação do Dr. Alexandre, disparou outro tiro, na direção do policial, o qual em consequência também atirou, mas não conseguiu atingir o criminoso, pois a bala ficou no forro da porta do veículo. Nesse momento o assaltante saiu do carro e deu continuidade a sua fuga, virando na próxima rua, onde Dr. Alexandre o perdeu de vista.

 

Contudo, outra vítima chegou com algumas lesões ao local e relatou à Polícia Civil que o mesmo assaltante pulou num lote vago, e depois invadiu a sua residência, onde entrou em uma luta corporal, deixando cair a arma utilizada no tiroteio.

 

De acordo com o Dr. Alexandre de Castro ainda não há notícias sobre o criminoso, que conseguiu fugir em direção a outros bairros no sentido ao Niterói, Carrapateiro, “mas nós estamos com várias viaturas nas ruas, com policiamento tanto da Polícia Civil quanto da Militar, tentando capturá-lo”, declara o Chefe do 7º Departamento de Polícia Civil, que também comenta que se o criminoso for encontrado, será autuado em flagrante e vai ser enquadrado em vários crimes.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.