sábado, 30 de Junho de 2012 10:39h Camila Caetano

Tratamento aos usuários de drogas é o foco da Comissão de Segurança Pública

No estado de Minas Gerais, das 60 mil pessoas que estão presas, 80% têm ligação com o tráfico de drogas, assim, o presidente da Comissão de Segurança Pública, deputado João Leite (PSDB), afirma que o foco agora deve ser no tratamento aos dependentes químicos, única solução para diminuir os crimes no Estado. Segundo o Deputado já foram feitas visitas às regiões integradas por dois anos, a fim de colher dados para estudar a situação, “nós decidimos agora investir no tratamento do usuário, estamos firmes nesse propósito, Minas Gerais já tem 400 comunidades terapêuticas, estamos defendendo apoio governamental, para que possamos fazer recuperação desses dependentes”, complementa João Leite.

 


Também foi instalado nessa segunda-feira, 25 de junho, o Fórum Nacional de Comissões de Segurança Pública, com a presença de dez estados. As discussões são sobre a pouca proteção nas fronteiras do Brasil, locais onde drogas e armas entram no país. “Nós vamos ao Ministro da Justiça, nós não aceitamos mais a vulnerabilidade das nossas fronteiras”, relata o Deputado João Leite. A condição é crítica, já que em 98% dos municípios brasileiros o crack já chegou.

 


De acordo com informações da Secretaria de Estado de Defesa Social, foi assinada nessa terça-feira, a renovação dos convênios com as 31 comunidades terapêuticas do Estado que oferecem quase quatro mil vagas para tratamento, um investimento estimado de R$7 milhões.

 


O Deputado João Leite afirma que ainda é preciso definir como a verba total que seria destinada para esse procedimento deverá ser utilizada, “não há ainda pelo Governo Federal, uma decisão da utilização desse recurso, tem que ser no CAPS-AD? Se for ao CAPS-AD, nós temos 20 milhões de habitantes, têm 19 CAPS-AD em Minas Gerais, eles não dão conta”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.