quarta-feira, 26 de Outubro de 2011 09:41h Paulo Reis

Travesti é assassinado em Carmo da Mata

Homossexual é assassinado brutalmente durante a madrugada na cidade de Carmo da Mata. Adilson Fogão como era conhecido pelos moradores da cidade foi encontrado seminu, caído na porta do Poliesportivo Municipal

O corpo do homossexual Adilson Ferreira Rodrigues, de 41 anos, conhecido popularmente como Fogão, foi encontrado na manhã da última segunda-feira (24), em frente ao Poliesportivo da cidade de Carmo da Mata que fica na rua Antônio Correa Vaz e ainda está em construção. Um morador que passava pelo local foi quem percebeu a presença do corpo no local. Segundo relatos, a primeira vista parecia ser um corpo de mulher aparentemente ensanguentada. Somente após a chegada dos militares que foi constatado que o corpo era de um homem.


A vítima estava com a cabeça fraturada, parte do rosto desfigurado e já sem vida, com perfurações no pescoço, no lado esquerdo das costas, no ombro, e um corte no braço esquerdo.


Próximos ao corpo foram encontrados duas facas tipo de mesa, uma jogada ao lado direito do corpo, aproximadamente um metro e meio próximo ao pé direito, a outra do lado esquerdo acima da cabeça.


Com estes objetos foi recolhido um pedaço de bloco de cimento, com marcas de sangue, possivelmente usado como instrumento para o crime, além de um preservativo já utilizado. Ao lado do corpo ainda foi encontrado um aparelho de celular marca Nokia cores cinza/preto, no qual constavam as últimas ligações recebidas.


O local do crime foi isolado e examinado pela perícia técnica que após os trabalhos, liberou o mesmo, para os trabalhos do agente funerário.

 

 

Suspeitos

Após a notícia do crime várias ligações anônimas forneceram pistas para as investigações. Durante rastreamento os policiais militares chegaram a um  indivíduo suspeito, que havia estado com a vítima até a madrugada, próximo a um  quiosque.


Ao conversar com  o suspeito este negou a autoria dos fatos, alegando que realmente esteve com a vítima, porém até as quatro horas da manhã,  e que Fogão o convidou para um programa, mas que por estar sem preservativo e muito bêbado, fizeram sexo oral.


O proprietário do celular localizado na cena do crime também foi identificado, diante do fato ele alegou não saber informar como seu aparelho foi parar no local. Este segundo suspeito apresentava várias escoriações nos braços e mãos, ao ser questionado o suspeito alegou que as escoriações foram provocadas por mordidas de cachorro.


O celular encontrado na cena do crime foi apreendido pela perícia técnica e os suspeitos foram presos e apresentados na Delegacia de Polícia Civil juntamente com os materiais apreendidos.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.