quarta-feira, 21 de Março de 2012 10:57h Atualizado em 22 de Março de 2012 às 11:18h. Carla Mariela

A DIVIPREV receberá uma verba de R$10 milhões

O encontro no plenário Legislativo pautou o projeto que visa à destinação de verba para a DIVIPREV, no intuito de beneficiar pensionistas e aposentados. A proposta foi debatida e aprovada com 11 votos favoráveis

 A Reunião Ordinária que aconteceu ontem na Câmara Municipal de Divinópolis, às 14hs, colocou em pauta um projeto do Executivo Municipal, no qual solicitava para os vereadores, a autorização para que o Poder Executivo destinasse o valor de dez milhões, cem mil e trezentos reais, para o Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Divinópolis (Diviprev), com o intuito de beneficiar conforme, o líder de governo Edmar Rodrigues (PSD), a instituição, os pensionistas e os aposentados. A proposta já tinha sido colocada em pauta no plenário, mas o vereador Hilton de Aguiar (PMDB) fez o pedido de sobrestamento de até 30 dias para que o projeto pudesse ser colocado em votação.
Segundo o líder de governo, Edmar Rodrigues, esse projeto é muito importante. “O projeto é fundamental, e por isso não poderia ter deixado de ser votado hoje, uma vez que o vereador Hilton de Aguiar, tinha feito um pedido de sobrestamento de até 30 dias, nos preocupamos, e pedimos uma vista de até 7 dias, mas eu me preocupei novamente com isso, porque essa semana vou ser operado, vou me afastar alguns dias da casa e eu fiquei preocupado em atrapalhar o processo, principalmente, da Diviprev, que é a questão dos pensionistas, aposentados. É um instituto que nós entendemos que talvez é um dos mais tranquilos do Brasil, na frente da DIVIPREV nós temos o Márcio Chula que é uma pessoa espetacular, se todo instituto tivesse uma pessoa igual a ele, os institutos de previdência estariam tranquilos, então foi importante a votação desse projeto aqui, pois o Hilton Aguiar retirou o seu pedido, eu também retirei o meu pedido de vista para que fosse votado e foi votado e quem está ganhando com isso é a DIVIPREV, são os pensionistas e também os aposentados. Então foi muito importante, quero agradecer o vereador Hilton que retirou o pedido, a partir daí os vereadores debateram, o vereador Beto Machado (PSDB) também fez o seu debate mostrando a importância da proposta, a própria vereadora Heloísa Cerri (PV), eu conversei com ela, e ela viu que é importante o projeto ter sido votado hoje e não ter sido deixado para votar na semana que vem”, esclarece.
Ao ser questionado sobre a mudança de rubrica, de onde que sai o dinheiro que vai ser passado para o instituto, Edmar Rodrigues, afirma que o dinheiro é pago pela prefeitura. “O dinheiro sai da prefeitura, e todos os funcionários pagam a DIVIPREV, é igual o INSS que vem descontado para nós na folha de pagamento e depois repassado para a DIVIPREV, então o que seria feito seria o seguinte: a rubrica passaria o valor estipulado que o Instituto da Previdência pede”, relata.
De acordo com o vereador Beto Machado, esse projeto trata-se de uma readequação orçamentária. “Esse projeto da DIVIPREV que nós votamos abrindo o crédito especial de dez milhões, cem mil e trezentos reais, trata-se especificamente de uma readequação orçamentária em que o orçamento se fez necessário essa readequação, pois a previsibilidade para a DIVIPREV era menor e já que houve essa mudança no orçamento se fez necessário até inclusive, para atender o próprio tribunal de contas justamente na prestação de contas. É um projeto que já é mais do que rotina em todo o parlamento que são mudanças de rubricas, créditos especiais, então foi somente isso ressaltando que a DIVIPREV é um instituto, fiscalizado trimestremente pela Comissão de fiscalização, e tem que prestar contas na audiência pública, numa gestão de quase duzentos milhões de reais, e sequer nós vimos falar de alguma situação que pudesse manchar a gestão da DIVIPREV, portanto, houve esse embate, nós fizemos essas ponderações aos vereadores e eles entenderam que realmente nós poderíamos votar e, portanto foi feito essa votação”, explica.
Contudo, o projeto foi colocado em pauta, foi votado e aprovado com onze votos favoráveis pelos parlamentares na Casa Legislativa.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.