quarta-feira, 13 de Novembro de 2013 04:44h Carla Mariela

A não vinculação da Mata do Noé no Plano Diretor de Divinópolis foi comentada por vereadores no plenário

O vereador, Rodrigo Kaboja (PSL), durante reunião ordinária, disse que causa estranheza pelo fato de nas zonas especiais que estão inseridas no plano diretor participativo de Divinópolis que chegou até a casa legislativa, não constar a Mata do Noé. Segund

O vereador, Rodrigo Kaboja (PSL), durante reunião ordinária, disse que causa estranheza pelo fato de nas zonas especiais que estão inseridas no plano diretor participativo de Divinópolis que chegou até a casa legislativa, não constar a Mata do Noé. Segundo o vereador, ele não está entendendo o fato da Mata não estar inserida neste plano.

 


Conforme Kaboja, os ambientalistas sempre estão presentes nas discussões da Mata e participaram do plano diretor e ele entende que a Mata estar fora do plano é inadmissível.

 


Adair Otaviano (PMDB) também disse que é impossível discutir o plano diretor sem debater a Mata do Noé, dessa forma o vereador Careca da Água Mineral (PROS) também falou sobre este assunto.
O parlamentar Marcos Vinícius (PSC), afirmou que também o causa estranheza a discussão da Mata do Noé, estar de forma dissociada do plano diretor. Ele entende que o plano deve agregar todas as discussões ambientais, urbanísticas, no desenvolvimento, do crescimento, do progresso, da expansão de Divinópolis no seu perímetro urbano. “Nós temos que pensar em todas as questões maiores que são colocadas como diretrizes para o planejamento e crescimento equilibrado da cidade. Não estou entendendo porque deixaram de fora esta discussão acerca da Mata do Noé que é um dos principais instrumentos historicamente. Não entendo, não tenho explicação técnica por meio de documentos. Estou questionando a prefeitura, a Funedi/UEMG, o porque desta discussão da Mata do Noé não estar inserida no plano diretor”, declarou.

 


Por fim Vinícius disse que vai aguardar as respostas da prefeitura e da Funedi/UEMG, mas de toda forma ele já está elaborando emenda aditiva para que a discussão da Mata do Noé passe para o plano.
O presidente da câmara, Rodyson Kristnamurti (PSDB), também comentou sobre a Mata do Noé em um determinado momento do seu pronunciamento e relatou que a câmara municipal tem que achar o ponto de equilíbrio e o bom senso. Ele abordou que saiu da audiência pública referente a Mata do Noé, convencido pelos técnicos. “Estou tranquilo e com a concepção formada depois da audiência”, acrescentou.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.