segunda-feira, 6 de Julho de 2015 10:52h

ALMG homenageia pracinhas e lembra fim da 2ª Guerra Mundial

Reunião Especial na segunda (6) celebra feito heroico da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na defesa da democracia

Homenagear a Força Expedicionária Brasileira (FEB) e comemorar os 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, conflito que traçou os contornos do mundo em que vivemos hoje. Esse é o objetivo da Reunião Especial que a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realiza nesta segunda-feira (6/7/15), a partir das 15 horas, no Plenário. A solenidade atende a requerimento do deputado João Leite (PSDB).

Na programação está prevista uma apresentação da Banda de Música da 4ª Região Militar, que executará o Hino Nacional, sob a regência do 1º tenente Nivaldo Perez. Também serão executadas a Canção do Expedicionário, de Guilherme de Almeida e Spartaco Rossi; e a Canção Fibra de Herói, de Teófilo de Barros Filho. Com a presença de ex-pracinhas, a solenidade terá ainda a exibição de um vídeo institucional e pronunciamentos do comandante da 4ª Região Militar, General Mauro Lúcio Alves de Araújo; e do presidente da Associação Nacional dos Veteranos da FEB em Belo Horizonte, Marcos Renault, que receberão placas comemorativas.

História - A Segunda Guerra Mundial, como o próprio nome indica, foi um conflito militar global que começou oficialmente no dia 1º de setembro de 1939, com a invasão da Polônia pela Alemanha nazista, e terminou formalmente no dia 2 de setembro de 1945, com a cerimônia de rendição japonesa, após a destruição das cidades de Hiroshima (6 de agosto) e Nagasaki (9 de agosto) por duas bombas atômicas lançadas pelos Estados Unidos.

De um lado estavam as potências aliadas, lideradas por Estados Unidos, Inglaterra e União Soviética. Do outro as potências do Eixo, lideradas pela Alemanha, Itália e Japão. Este é considerado o maior conflito armado da história da humanidade, mobilizando mais de 100 milhões de militares. O principal cenário das batalhas foi a Europa, mas a guerra se estendeu ainda à África, Europa, Ásia e Oceania, além de batalhas navais por todo o planeta.

Outra marca do conflito foi o sofrimento que afligiu a população civil, sobretudo no extermínio em massa que ficou conhecido como Holocausto, que vitimou mais de seis milhões de judeus. No total, calcula-se que a Segunda Guerra Mundial possa ter deixado até 70 milhões de mortos, entre militares e civis.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.