sábado, 13 de Setembro de 2014 06:43h Atualizado em 13 de Setembro de 2014 às 06:45h. Jotha Lee

Alta perda de votos nas próximas eleições pode inviabilizar candidaturas

Entidades de classe avaliam a situação como grave

A pesquisa de intenção de votos divulgada essa semana pelo Instituto Dividados escancara uma realidade preocupante para candidatos e partidos políticos da cidade. Se as eleições fossem hoje, a perda de votos para as eleições de deputado federal e estadual em Divinópolis, no levantamento realizado nos dias 4 e 5 desse mês, poderiam alcançar número histórico.
Hoje, faltando 22 dias para o pleito, a pesquisa indica que para deputado federal 1,75% dos eleitores votariam em branco (2.662 votos), 10,5% anulariam o voto (15.972 votos) e os indecisos e os que não opinaram chegam a 27,5% (41.883 votos). Isso significa que 60.517 votos poderiam ser perdidos na eleição para deputado federal. Para um eleitorado total de 152.121 eleitores, a perda chegaria a 39,78%. Isso sem contar as abstenções, cujo percentual só é conhecido após o pleito.
Já para deputado estadual a situação é ainda mais grave. A pesquisa mostra que 1,25% votariam em branco (1.901 votos), já 9,25% (14.071 votos) disseram que vão anular o voto e os que não opinaram e os indecisos totalizam 33,5% (50.960 votos). A perda chegaria a 66.932 votos, ou 43,99%. A situação, nesse caso, é mais grave pelo fato de que somente em Divinópolis são oito concorrentes a uma cadeira na Assembleia Legislativa e, historicamente, o número de candidatos de outras cidades que obtêm votos na cidade sempre foi bastante expressivo.
“Como a pesquisa para deputado estadual e federal foi espontânea, quem respondeu que votará em determinado candidato é porque praticamente já decidiu o seu voto”, analisa Márcio Zacarias, sociólogo coordenador do levantamento. Aos partidos e candidatos resta agora buscar uma estratégia diferenciada na campanha, na tentativa de conquistar os votos indecisos, pois sem nenhuma dúvida eles poderão definir a eleição de até mais de um candidato.

 

 

 

 

PREOCUPAÇÃO
O presidente da Regional Centro-Oeste da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Afonso Gonzaga, integrante do Fórum Permanente que acompanha o processo eleitoral, lembra que na primeira pesquisa realizada na cidade há pouco mais de 20 dias, a média de perda de votos estava na ordem de 40%. “Essa situação não mudou. Isso é grave e Divinópolis fica, mais uma vez, à mercê de uma política que na verdade não nos ajudou muito nesses últimos dez anos”, analisa. “Nosso objetivo com essa discussão é mostrar à sociedade a importância de nossos representantes e fazer com que esses votos que podem ser desperdiçados se tornem votos válidos para que nós possamos eleger pelo menos um representante de Divinópolis”, acrescenta.
Gonzaga afirma ainda que o Fórum Permanente vai trabalhar com candidatos que têm possibilidade de ser eleito, não descartando a hipótese de apoiar candidaturas de outras cidades. “O que nós estamos enxergando com essa pesquisa é que há candidatos com probabilidade de serem eleitos e nós vamos trabalhar com esses nomes.”
O presidente da Fiemg Regional fez uma alusão ao número de candidatos a deputado estadual por Divinópolis, considerado alto pelo Fórum. “Se Divinópolis não teve a oportunidade de se colocar com poucos candidatos, nós vamos aproveitar aqueles que estão próximos para fazer também de Divinópolis o seu campo de atuação”, finaliza.

 

 

 

Crédito: Jotha Lee
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.