sexta-feira, 6 de Janeiro de 2012 17:10h Atualizado em 7 de Janeiro de 2012 às 08:09h. Flávia Brandão

Anderson Saleme recusa máquina automática de café visando economia

O contrato de locação da máquina automática com três contenedores de solúveis (chá, chocolate e leite) e um contenedor para café em grão, que produzia aos vereadores xícaras de café expresso, café com leite, capuccino, achocolatado entre outras variáveis, ao valor mensal de R$ 350,00 mais a recarga de produtos, será cancelada agora na gestão de Anderson Saleme (PR).  Assim como a recusa do veículo Jetta para a presidência, que custava cerca R$ R$ 3.200,00 / mês, a justificativa é visando a economia do dinheiro público.
Conforme informações disponíveis no site da Câmara Municipal a empresa fornecedora formalizou o contrato em abril e o término previsto em 31 de dezembro, ou seja, nesse período foram gastos mais de R$ 2.800,00 apenas servindo cafés e derivados. A máquina, que ficava instalada no plenarinho da Casa rendeu críticas à gestão do ex-presidente Pastor Paulo César (PRB) por alguns edis.
Anderson Saleme destacou que sua administração deverá ser pautada pelo gasto mínimo e necessário para o bom andamento da Câmara Municipal. “A máquina de café não será renovada. Nós estamos aguardando as respostas que virão até segunda-feira (9) da possibilidade de termos outro tratamento com relação com o café”, destacou.
  O presidente irá analisar a relação custo/benefício e constatando o que é mais econômico: comprar ou alugar uma máquina mais simples. “Queremos ver a custo/beneficio, se é melhor alugar, comprar e qual o modelo mais adequado. Não queremos gastar mais que o necessário”, disse.  

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.