segunda-feira, 7 de Outubro de 2013 12:33h

Andre Vargas diz que novo satélite poderá proteger Brasil de espionagem

O presidente em exercício da Câmara, deputado Andre Vargas (PT-PR), comentou hoje a necessidade de mais investimentos em segurança de dados, depois de mais uma denúncia de ações de espionagem contra o Brasil.

O presidente em exercício da Câmara, deputado Andre Vargas (PT-PR), comentou hoje a necessidade de mais investimentos em segurança de dados, depois de mais uma denúncia de ações de espionagem contra o Brasil.

Segundo Vargas, “já vem sendo planejado e está em curso o processo de contratação de um novo satélite geostacionário, que pode, sem dúvida nenhuma, nos proteger e dar condições ao Brasil de não compartilhar informações de satélites alheios”.

Reportagem do programa Fantástico, da Rede Globo, revelou ontem que o Ministério de Minas e Energia foi alvo de espionagem da Agência Canadense de Segurança em Comunicação (Communications Security Establishment Canada – CSEC).

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que tanto o ministério quanto a Petrobras estão renovando equipamentos com o objetivo de evitar ações de espionagem. Antes de participar hoje no Senado de sessão do Congresso em homenagem aos 60 anos da Petrobras, Lobão mostrou a insatisfação do governo brasileiro. “O Brasil repudia essas incursões indevidas. A presidenta Dilma já manifestou a posição oficial do Brasil na ONU, que é também de repúdio, rechaçando tudo o quanto se fez até agora em matéria de espionagem dos interesses brasileiros”, afirmou.

Segundo o programa Fantástico, documentos apontam que foram espionados pelos canadenses telefonemas, e-mails e uso da internet do Ministério de Minas e Energia. No mês passado, surgiram denúncias de que o governo brasileiro também foi alvo de espionagem da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (National Security Agency – NSA), em outra reportagem do Fantástico.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.