quarta-feira, 13 de Novembro de 2013 11:57h

Ângela Portela manifesta apoio ao voto aberto no Parlamento

A senadora Ângela Portela (PT-RR) defendeu, na tarde desta quarta-feira (13), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 43/2013, que acaba com o voto secreto nas casas legislativas do país. A PEC deve ser votada ainda nesta tarde no Plenário. Segundo a se

A senadora Ângela Portela (PT-RR) defendeu, na tarde desta quarta-feira (13), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 43/2013, que acaba com o voto secreto nas casas legislativas do país. A PEC deve ser votada ainda nesta tarde no Plenário.
Segundo a senadora, a votação é o “sinal dos ventos” que começam a balançar a bandeira da transparência dos atos públicos. Ela disse que o princípio da transparência já é consagrado nas leis brasileiras. A demanda pelo voto aberto no Parlamento, porém, tem um componente novo, que é a exigência do povo por mudanças na política brasileira, disse a senadora.
- Essa proposta não está aqui por acaso, mas por força da mudança que nosso país exige. Apoiarei integralmente a mudança. Nossa sociedade não suporta mais limites à democracia e à transparência – declarou a senadora, em discurso no Plenário.
Na visão de Ângela, a transparência vai possibilitar que os parlamentares se aproximem mais da sociedade. Ela ressaltou que a representação do eleitor é um poder delegado, o que significa dizer que os eleitos agem em nome dos eleitores. De acordo com a senadora, o país amadureceu e vivencia uma democracia em que manifestantes vão às ruas, protestam e reivindicam. Ângela acrescentou que o voto aberto é fruto de lutas populares.
- Não tenho dúvida de que teremos um grande debate hoje. Mas a democracia sairá fortalecida. Quero registrar meu apoio incondicional ao voto aberto – disse.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.