terça-feira, 1 de Novembro de 2011 11:10h Atualizado em 1 de Novembro de 2011 às 11:13h. Flávia Brandão

Apesar de especulações, Jaime Martins não confirmou apoio a reeleição de Vladimir

Em 2012,candidatura a vice-prefeito pelo PDT teráRodrigo Resende como “nome natural”

O ano eleitoral já teve início e junto com ele as especulações para o próximo pleito em 2012. A exemplo as especulações em torno da posse realizada ontem,do secretário de Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Resende (PDT) - que tem forte ligação política com o deputado Jaime Martins (PR) - e traz a ideia oculta de um futuro apoio do parlamentar a reeleição do prefeito Vladimir em 2012. Junto a isso está o posicionamento de Francisco Martins, vice-prefeito e presidente do PDT, que considera o engenheiro o “nome natural” para substituí-lo com foco nas urnas. Jaime disse que tudo são especulações e não confirmou seu posicionamento, mas confirma que foi procurado por Vladimir e inclusive pelo governador do Estado, Antônio Anastasia (PSDB) para integrar o grupo.


Rodrigo Resende confirmou sua grande ligação política com Jaime Martins, mas negou que sua ida para a Prefeitura sinaliza o apoio de Jaime Martins a reeleição de Vladimir. “Existem conversas das pessoas ligadas ao Jaime conversando com o grupo do Vladimir e também com a oposição. Não é que a minha vinda para a prefeitura tenha um sinal que isso está muito próximo. Falta um ano para as eleições e não se decide apoios um ano antes”, pontuou. No entanto, Rodrigo avalia que sua vinda para o Executivo Municipal, abre um estreitamento no relacionamento entre o deputado e o prefeito. “É lógico que minha vinda começa a criar uma estrada para aproximá-los, mas ainda não tem nada decidido”, disse.


Já odeputado federal Jaime Martinsesclareceu que a posse de Rodrigo Resende e o apoio partidário nas eleições de 2012 são coisas bem distintas. Nesse contexto, ele justificou que Rodrigo é um “amigo pessoal” e o intuito foi de prestigiá-lo e se colocar a disposição das causas importantes da pastae naturalmente de Divinópolis. Ele salientou que não precisa de “indicar” pessoas para ajudar a cidade e que isso está implícito na função como parlamentar que tem que retribuir os vários votos que recebeu do município.


No contexto de dedicar sededicar as causas importantes de Divinópolis, o parlamentar disse que é importante conviver bem com as demais autoridades do município “respeitando o resultado das urnas”. “Nosso prefeito hoje é do PSDB, é o governo Vladimir ,não me apoiou nas últimas eleições, mas eu tenho que saber respeitá-lo e conviver com ele naquilo que se refere o interesse de Divinópolis”, declarou.Jaime ressaltou que sempre teve essa postura de conviver bem com as diferenças de siglas em outros governos municipais.


Apoio partidário


Relativo ao processo eleitoral de 2012, Jaime disse que é preciso esperar “o relógio do centenário zerar”visto queapós 1º de junho, é que há o calendário jurídico para as convenções e as escolhas dos candidatos. Até lá, o parlamentar salientou que muitas serão as conversações sobre apoio político e adiantou que já foi procurado por vários partidos inclusive pelo PSDB. “É verdade que o prefeito já me procurou conversando comigo sobre a possibilidade do nosso grupo político vir a apoiá-lo. O governador do Estado também já conversou comigo quando esteve aqui”, declarou. Além disso, disse que recebeu Galileu Machado e Jorge Torquato.


Especulações


O parlamentar afirmou que agora são apenas especulações e disse que não irá tomar nenhuma decisão sem ouvir seu partido. Questionado se iria seguir a linha de apoio ao governo federal, caso a cidade tenha um candidato lançado pelo Partido dos Trabalhadores, Jaime disse que foi procurado por Beto Cury (PT), mas ainda não há uma definição se Cury será ou não candidato, mas se for procurado irá ouvir as propostas do partido, mas isso também não sinaliza nenhuma decisão do PR.O deputado pontuou que em maio poderá se posicionar já será possível vislumbrar um cenário com o quadro de quem realmente será candidato.


Vice-candidatura


Rodrigo Resende já é visto como o candidato “natural” do PDT para concorrer o pleito de 2012, como vice-prefeito. De acordo Francisco Martins, atual vice-prefeito e presidente do PDT, que já afirmou publicamente que não irá concorrer as eleições no ano que vem, classificou a posição,hoje,de Rodrigo Resende como muito importante no partido. “O Rodrigo com a vinda para a secretaria se torna o nome natural do PDT para ocupar essa vaga, que hoje eu tenho a honra de ocupar. Todos os partidos que participarem da aliança, que apoia o Vladimir têm nomes bons e nos iremos respeitar sendo que o nome do vice será definido nas convenções em maio de 2012. Mas o Rodrigo é o nome, que eu vejo que tem todas as condições de me substituir na chapa junto com o Vladimir”, declarou o vice-prefeito. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.