sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2013 05:03h Atualizado em 22 de Fevereiro de 2013 às 05:04h. Carla Mariela

Após nomeações de membros das Comissões Permanentes, as funções foram delegadas

O papel dos vereadores foi apresentado ontem durante a Reunião Ordinária

As Comissões Permanentes que foram nomeadas durante o encontro legislativo na Câmara Municipal, apresentaram ontem as funções de cada vereador em sua respectiva comissão. A Consultoria Jurídica por meio de Rozilene Bárbara Tavares informou à reportagem quais as Comissões que já estavam formadas e com as funções já definidas.
A Comissão de Justiça, Legislação e Redação, por exemplo, já tem como presidente o vereador Marcos Vinícius, como secretário Rodrigo Kaboja e como membro Adilson Quadros.
Já a Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária como presidente está Rodrigo Kaboja, o secretário é Adilson Quadros e o membro é Adair Otaviano. A Comissão de Participação Popular, traz como presidente Oriosmar Pinheiro conhecido como Careca da Água Mineral, como secretário o vereador Edimilson Andrade e como membro está Edmar Máximo.
A Comissão de Direitos Humanos, com as funções já delegadas tem como presidente Hilton de Aguiar, secretário Edmar Rodrigues e como membro Edimar Félix. Já a Comissão referente à Saúde, Meio ambiente e Ciência tem como presidente Dr.Delano Santiago, secretário Nilmar Eustáquio e como membro Adilson Quadros. Até o final da reunião os vereadores das outras duas comissões não haviam decidido ainda quais serão os seus papéis na Comissão.
Na Comissão da Saúde, em entrevista, o Dr. Delano Santiago (PRTB), disse que ela é composta basicamente de três membros, sendo que o primeiro membro da Comissão é o presidente que foi nomeado por voto, que no caso é ele. O segundo membro é o relator que também exerce o cargo de primeiro secretário e foi nomeado por voto o vereador Nilmar Eustáquio (PP). O terceiro membro que pode substituir o presidente em caso de necessidade ou o primeiro secretário e também relator é o vereador Adilson Quadros (PSDB).
Ainda conforme Dr. Delano a função do relator é a de verificar o valor daquilo que foi denunciado, é de elaborar junto com o presidente quais são as medidas a serem tomadas diante a denúncia. “A Comissão de Saúde tem função também de exercer a função fiscalizadora antes que o ato aconteça, um exemplo, nós vamos ao Pronto Socorro fazer uma visita na Central de Material Esterilizado, antes que aconteça um fato, a Comissão também tem a função de prevenção. Então o fato é muito importante não para que possamos observar a denúncia, mas para que a gente possa prevenir antes que o ato aconteça”, disse o vereador.
Questionado se já tem alguma demanda em vista, o parlamentar respondeu que a principal reinvidação do momento já foi pedida pelo vereador Hilton de Aguiar, a demanda está relacionada com os corpos que ao fazer a necropsia têm que seguir para Formiga. “Então, vamos pedir uma reunião com os responsáveis pelos médicos legistas para ver o que está acontecendo em Divinópolis, para saber o porquê dos corpos estarem indo para Formiga, porque se for pensar em proporção de cidade, Divinópolis é maior que Formiga, então nós temos um bom IML, um equipamento com cerca de seis geladeiras, nós temos que perceber o que está acontecendo, por isso vamos pedir esta reunião, pois talvez possa ser uma falta de comunicação. A primeira ação é esta, marcar para semana que vem uma reunião para saber o que podemos fazer para melhorar para que essa demanda não vá para Formiga e sim permaneça em Divinópolis”, relatou.
O vereador Hilton de Aguiar afirmou que Divinópolis tem médicos legistas, mas eles fazem tudo da maneira deles. “Eu já procurei um deles e na época ele não teve educação, ele não sabe conversar, para médico ele está no lugar errado. Aqui em Divinópolis parece que tem três ou quatro se não me falha a memória. Aqui tem legista, tem lugar para fazer necropsia, mas eles estão mandando para Formiga. Se a pessoa falece, por exemplo, às 10hs da manhã, eles estão deixando para arrumar o corpo quase que no outro dia, então pense a angústia que a família fica. Eu penso assim se o médico recebe pelo trabalho ele tem que fazer o seu trabalho e não é de qualquer jeito não, é um trabalho certo”, afirmou.
Dr. Delano Santiago finalizou acrescentando dizendo que o membro da Comissão Nilmar Eustáquio solicitou que para que observassem também o que está acontecendo com a quantidade de médicos em licença. O vereador disse que esta será mais uma das fiscalizações da Comissão.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.