Associação de Amparo é declarada de utilidade pública

Um dos projetos, que foi aprovado com 8 votos, é de autoria do parlamentar Rodyson do Zé Milton (PSDB), denominado projeto PLCM 60/2012. Essa lei declara de utilidade pública a Associação de Amparo

Na 66ª Reunião Ordinária na Câmara Municipal, da última terça-feira, foram pautadas ao todo dez matérias na ordem do dia. Um dos projetos, que foi aprovado com 8 votos, é de autoria do parlamentar Rodyson do Zé Milton (PSDB), denominado projeto PLCM 60/2012. Essa lei declara de utilidade pública a Associação de Amparo, Apoio e Inclusão aos Trabalhadores com sede e foro no Município.

 


De acordo com Rodyson do Zé Milton, o projeto aprovado é importante, uma vez que visa abordar sobre a importância que dessa associação de amparo aos trabalhadores, destacando o serviço que é prestado para a comunidade. “É satisfatório saber que o projeto de lei foi aprovado com oito votos. Essa ONG foi criada aqui em Divinópolis, em prol dos trabalhadores da cidade, pois essa associação serve para qualificar profissionais de vários segmentos industriais”, relatou.

 


Ainda conforme as informações mais detalhadas que contém o texto integral do projeto, a Associação desenvolve e executa projetos de formação social e profissional voltados para pessoas de baixa renda, em situação de vulnerabilidade ou risco social, com o intuito de incluir destes profissionais no mercado de trabalho ou geração de renda, objetivando assim a emancipação social.

 


O projeto também tem objetivo de planejar e coordenar de forma continuidade permanente e planejada programas e projetos que promovam a inclusão de adolescentes e jovens em situação de risco social no mercado de trabalho, através da educação e qualificação profissional objetivando prepará-los para o primeiro emprego. A entidade apresentou a documentação exigida na Lei de número 5.207, de 03 de novembro de 2001. Foi por meio do texto integral do projeto que o vereador Rodyson do Zé Milton, solicitou o apoio aos demais colegas parlamentares para a aprovação da matéria.

 


Em entrevista, a coordenadora da Associação, Valéria Cristina de Oliveira, disse que a satisfação é enorme. “Nós iniciamos há um ano e formalizamos a entidade, quando a ideia surgiu foi justamente em fazer um trabalho totalmente para o social. Nesse  ano de existência, encontramos muitas pedras no caminho, porque não tínhamos recursos e a maneira que encontramos foi a de fazer cursos sustentáveis, o que não é objetivo principal, mas nós tínhamos que fazer. Essa aprovação é sinal que estamos conseguindo os frutos e daqui para frente nós vamos consolidar, efetivar o trabalho, que é voltar totalmente para o social”, destacou.

 


A entidade foi declarada de utilidade pública, ficando obrigada a remeter à Casa Legislativa, anualmente até o dia 30 de junho, o relatório de suas atividades, dando destaque aos serviços prestados à comunidade do ano anterior, acompanhado do balancete de receitas e despesas no mesmo período, bem como cópia da ata da Diretoria em exercício.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.