terça-feira, 4 de Outubro de 2011 09:38h Sarah Rodrigues

Audiência Pública: Copasa tenta esclarecer problemas

Na tarde de ontem cerca de 50 pessoas entre vereadores, população e representantes da Copasa discutiram problemas relativos ao abastecimento de água no município.

Os moradores de vários bairros afetados pela falta de abastecimento nos últimos meses compareceram na tarde de ontem (03), na Câmara Municipal de Divinópolis em audiência púbica para discutir o problema na cidade. A audiência foi convocada pela Comissão de Saúde, Meio Ambiente e Ciência.


Indignados os moradores tiveram muitas dúvidas e não estavam muito convencidos com as respostas dadas pelos representantes da Copasa. Cerca de 50 pessoas estiveram presentes à audiência, entre vereadores, representantes da concessionária e população.


Estiveram na Câmara representantes do Bom Pastor, Terra Azul, Nossa Senhora da Conceição, Serra Verde, Santa Lúcia, Del Rey, Davanuze entre outras regiões afetadas.


Os representantes da Copasa iniciaram a audiência explicando os motivos da falta de água ocorrida na cidade nos últimos dias. De acordo com o gerente da Copasa, Faissal Emílio, o problema ocorreu nos primeiros quinze dias de setembro e foi causado por uma falha em uma adutora que se estendeu devido a recuperação ser lenta e haver um consumo exagerado por parte da população.


Faissal observou que quando o problema começou a ser divulgado, a população das partes baixas começou a desperdiçar, limpando calçadas e ruas e também a reservar em piscinas, baldes, por isso a situação se agravou.Ele afirma que nos dias em que a situação se complicou houve uma mobilização muito grande por parte da Copasa e dos funcionários e seis caminhões pipas circularam pela região, inclusive veículos emprestados por outras cidades.


Muitos problemas da população foram discutidos na reunião, desde falta de água, a ligações, por isso, os representantes da empresa afirmaram que uma reunião seria marcada para discutir os outros casos, que não eram relativos à falta de água.


Após o discurso de Faissal, o vereador Hilton de Aguiar muito exaltado, disse que o gerente da Copasa estava mentido, já que no sábado houve falta de água nos bairros da regiões sudeste e ontem também faltou água no Bom Pastor.


O presidente da associação de moradores, do bairro Padre Eustáquio, Ricardo Lúcio Andrade afirmou que a população está cansada com o problema e que se nos próximos meses a situação não for resolvida toda a população afetada irá para a porta da empresa para reivindicar o abastecimento urgente.


FISCALIZAÇÃO


O procurador geral do município Kelsen Rios afirmou que o executivo firmou um contrato com a Copasa em parceria com o governo do estado de Minas, em que pelos próximos 30 anos a empresa fará a gestão de tratamento de esgoto e água em Divinópolis. “Não estamos em lados opostos, é uma convergência de esforços para podermos apresentar uma solução. Quando assinamos o contrato com a Copasa não ficou somente assim: explorem a água e o esgoto 30 anos, o documento assinado, e está à disposição prevê ações de curto, médio e longo prazo”.


Rios explicou que no convênio a partir da página 35 trata das ações a serem tomadas pela concessionária. Ele afirmou que a procuradoria está atenta, fiscalizando e inclusive já acionou a agência reguladora, a Arsae devido à falta de abastecimento.


Após os líderes comunitários e vereadores darem seus pareceres ficou decidido que os parlamentares irão à Copasa para ver o que a concessionária já está fazendo pelo município e depois visitarão as regiões afetadas para verem se estão sendo abastecidas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.