sexta-feira, 9 de Maio de 2014 08:13h Atualizado em 9 de Maio de 2014 às 10:25h. Carina Lelles

“Balela de oposição”, afirma prefeito sobre denúncias feitas por movimento

O prefeito, Vladimir Azevedo, se pronunciou sobre as denúncias feitas pela Frente Popular de Compromisso com Divinópolis.

O movimento, que colheu mais de 11 mil assinaturas em um abaixo-assinado, pede que a Câmara instaure uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias contra o Executivo.
As assinaturas foram entregues ao vereador, Adair Otaviano, que por sua vez entregou o documento para o presidente da Câmara, como foi publicado em matéria da Gazeta do Oeste desta quarta-feira. Para que a CPI seja instaurada existe todo um trâmite, como protocolar o pedido da instauração da Comissão na Câmara e colher a assinatura de pelo menos seis vereadores.
As irregularidades apontadas pela Frente Popular de Compromisso com Divinópolis são as mais diversas como Contrato com a Copasa, Imóvel para a nova sede da Prefeitura, irregularidades gravíssimas dentro da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Unidade Básica de Saúde (UBS) sem condições de funcionamento, desvio de recursos do Diviprev, obras públicas paralisadas ou atrasadas, entre outras.
Sobre estas denúncias, Vladimir ressalta que “qualquer investigação eu recebo com total abertura, mas acho que tem um pouco de politicagem, não tem o mínimo de sentido a questão neste aspecto, não tem uma fundamentação concreta. Qualquer investigação sobre o foco de CPI é colocado, primeiramente, como fato determinado e não tem nenhum fato, pura balela de oposição derrotada que infelizmente não dá conta de ganhar eleição e fica fazendo factóides, ficam querendo tumultuar o processo. Não querem ver o dinamismo da cidade acontecer. Temos muitos problemas? Sim, mas temos avanços e não tem nenhum deslize em qualquer sentido na minha gestão.”
Com relação à instauração de uma CPI, o chefe do executivo dispara que “há uma intenção de investigação, de um vereador com base naquele movimentozinho de rua que alguns derrotados da oposição fizeram no mandato passado. Alguns até impetraram ação que foi julgada esta semana em segunda instância e também foi considerada improcedente. Então acho que é choro de derrotado.”
 

 

Crédito da foto: Antônio Carlos / PMD

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.