segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012 09:46h Atualizado em 16 de Janeiro de 2012 às 09:55h.

Beto Machado apresenta nota de esclarecimento

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Publicada a matéria intitulada: “PSDB anuncia reunião para tratar futuro político de Beto Machado” na qual o presidente da sigla se posicionou em relação aos últimos acontecimentos no cenário político envolvendo o ninho tucano divinopolitano, o vereador em questão, Beto Machado, sentiu a necessidade de esclarecer alguns pontos sob o contexto. 
“Para maior clareza quanto aos fatos citados nesta entrevista, e para que sejam ouvidas ambas as partes, envio algumas observações pertinentes, possibilitando que os leitores deste importante e conceituado órgão de comunicação, tenham melhor compreensão e façam seu próprio juízo de valor” disse Machado.

REUNIÕES DO PSDB
As reuniões que trataram sobre o posicionamento e eleição de mesa diretora da Câmara Municipal de Divinópolis para 2012, foram solicitadas por mim, visando transparência em todo o processo. Saliento ainda que em algumas ocasiões os pedidos ao partido tiveram que ser reiterados.

“TENTATIVA FRUSTRADA”
Ao contrário do que foi divulgado, não vejo como tentativa frustrada a minha candidatura a presidência da Câmara Municipal de Divinópolis, e sim como uma tentativa ética e moral, prezando por uma proposta de gestão independente, harmônica e enxuta do Poder Legislativo.
Dentre as ações previstas, mostrei, com antecedência, algumas de nossas intenções: concurso público, processo seletivo para estagiários, redução de cargos de confiança, entre outras. Além disso, nos manifestamos favoráveis ao corte de mordomias como aluguel de carro de luxo para presidência e de cafeteira, que geram auto custo para o Poder Legislativo. Minhas propostas evidenciam a incoerência do funcionamento da Câmara Municipal em horário reduzido, com a alegação de contenção de despesas.
Meu projeto de gestão não me levou à presidência, porém, me levou a paz de espírito, para que de consciência tranquila, com minha família, assessoria, eleitores e toda população, eu não perdesse meus valores éticos e morais, que sempre nortearam a minha vida, mesmo perdendo talvez a oportunidade de ser presidente.

TRÂNSITO NA OPOSIÇÃO

Tenho bom trânsito na Câmara Municipal com todos os servidores, desde o mais humilde, ao atual presidente, independente de ideologia partidária. Este fato contribuiu muito para que as ações do governo do PSDB, que fossem favoráveis à cidade, transcorressem de forma positiva. Um exemplo foi a aprovação do Pró Cidadania fiscal, projeto discutido e aprovado com apoio da oposição, que possibilitou gerar aproximadamente 10 milhões de reais em arrecadação para o município. Outro exemplo são os cerca de 50 projetos que apresentei, aprovados quase todos por unanimidade.


HARMONIA NO PARTIDO

Quanto a votação da mesa diretora, votei de acordo com as discussões do partido, onde ficou claro, inclusive em ata que me foi enviada pela Secretária da Executiva do PSDB, Srª Maria Izabel, que não viabilizada a minha candidatura, eu votaria na melhor proposta de gestão apresentada. Como tal fato não ocorreu, me abstive de votar.
Minha decisão também foi pautada no Requerimento CM/0169 enviado à presidência da Câmara Municipal um mês antes da eleição e nota oficial emitida há uma semana do pleito. Nesta nota, alertei para o processo escuso e viciado, com disputa pautada somente em situação ou oposição, sem a apresentação de propostas de gestão.
Entendo que o partido deve ser conselheiro, mas sem que o Poder Legislativo Municipal deixe de ser soberano e independente. Lembro ainda que em questões polêmicas, os partidos, na maioria das vezes, não se manifestam, deixando para o parlamentar a responsabilidade por suas posições e ações, não sendo coerente, desta forma, que eles escolham a mesa diretora.
Assim como em 2010, onde o PSDB liberou o voto do vereador Rodyson do Zé Milton, em 2011, de forma coerente, sem dois pesos e duas medidas, me deu liberdade de votar de acordo com a melhor proposta de gestão.


PROBLEMAS ENTRE VEREADORES

Não existem problemas pessoais entre o vereador Rodyson do Zé Milton e eu. O que existe é diferença de postura, conduta e atuação. Problemas pessoais podem existir entre pessoas próximas, como familiares e amigos. Esse não é o meu caso, pois minha família, meus amigos e minha equipe de trabalho, são os pilares de minha vida. Em relação ao meu mandato e aos colegas vereadores, podem ocorrer, exclusivamente, problemas de cunho político.


AJUDA DO PSDB

Na eleição da mesa diretora de 2010, a chapa encabeçada por mim obteve 6 votos, contra 7 da chapa vencedora. Na ocasião, o vereador Rodyson do Zé Milton foi liberado para participar da outra chapa pela Executiva do PSDB, poucas horas antes da eleição. Não participei dessa reunião e a decisão foi tomada com a alegação de eu ter votado em projetos contra as orientações do partido e contra o governo. Na época não tive chance de defesa, mas posteriormente foi constatado tratar-se de um equívoco.
Já em 2011, havia uma chapa viabilizada, novamente encabeçada por mim. Esta contava com o apoio declarado do Deputado Fabiano Tolentino e sua base aliada, composta por 3 vereadores, além dos 2 vereadores do PSDB. O fato predominante que dificultou e impossibilitou a composição, foi o “acordo” amplamente divulgado pela mídia local e pelo presidente eleito, vereador Anderson Saleme, que seria o “Presidente do Centenário”. O “acordo” foi confirmado, publicamente, pelos vereadores, Pr. Paulo César e Rodyson do Zé Milton e até pelo presidente do PSDB, Luiz Gonzaga Militão, que presenciou a reunião dos vereadores do “acordo” em 2010. Não participei desta reunião e nunca me dispus a participar.

FUTURO POLÍTICO

Tenho consciência que meu mandato não pertence somente a mim, e sim à toda população de Divinópolis, meus eleitores, minha família, minha equipe e apoiadores. Pautado neles, com consciência e coerência, tomarei a decisão de continuar ou interromper minha trajetória política. Decepções existem, porém são muitas as conquistas, e em momento oportuno me manifestarei sobre esse assunto.

POSICIONAMENTO

Meu posicionamento político após a eleição da mesa diretora é o mesmo de antes: à favor da coletividade e contra o que fere seus interesses. Se esse é o posicionamento do PSDB, já estamos alinhados.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.