quinta-feira, 23 de Maio de 2013 09:28h Carla Mariela

Câmara de Divinópolis realizará audiência contra o Crack

Na ocasião lideranças políticas e representantes escolares debaterão sobre o tema

O vereador Edimilson Andrade (PT), durante a reunião da casa legislativa, na última terça-feira (21), convocou a população à participar de uma audiência pública que será realizada no dia 05 de junho. O encontro contará com a presença do secretário municipal adjunto Antidrogas e Direitos Humanos, Luiz Gonzaga Militão, com o presidente da Casa Dia, Rui Faria Campos, com o presidente do Projeto Quero Viver, pastor Wilson Fernandes Botelho, com o instrutor do PROERD, Sargento Ronaldo Jardim Nunes, dentre outras autoridades.

Segundo Andrade, este será um evento realizado com a participação da Comissão de Prevenção e Combate ao Uso de Crack e Outras Drogas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). 
O parlamentar destacou que estará presente à audiência em conjunto com as autoridades políticas, uma vez que o encontro será direcionado na forma de debate e terá  o objetivo de evitar a criminalidade e o alto índice de homicídios. “Teremos autoridades que tem conhecimento no combate ao crack e vamos ampliar a discussão a nível de estado para que não fique somente uma discussão localizada, pelo fato do problema ser grave”, afirmou.

O vereador acrescentou que o deputado estadual Vanderlei Miranda, a deputada estadual Maria Tereza Lara , o deputado estadual Fabiano Tolentino (PSD), o deputado federal Domingos Sávio (PSDB), o deputado federal Jaime Martins (PR), o vereador Eduardo Print Júnior PDT (Presidente da Comissão Municipal de Educação) e o presidente da Câmara Rodyson Kristnamurti (PSDB) também participarão da discussão.

Conforme o programa do governo federal em combate as drogas, a expansão do consumo de crack no Brasil iniciou-se na década de 1990. De lá para os dias atuais, o índice de criminalidade aumentou. Em Divinópolis, o número de homicídios já chegou a 11 só nestes primeiros meses. Algumas ações já estão sendo desenvolvidas para aumentar a segurança pública, como por exemplo, a instalação de câmeras em pontos estratégicos da cidade.

É importante informar que existem diversas abordagens para quem deseja se recuperar da dependência ao crack, dentre elas, a internação que é indicada para pessoas que necessitam de uma intervenção mais intensiva, o tratamento ambulatorial indicado para dependentes que conseguem ficar abstinentes ou diminuir o consumo sem necessitar de internação. Existe também o tratamento psicoterápico, no qual ajuda o dependente a repensar sua relação com a droga e seu projeto de vida. Além disso, há o tratamento medicamentoso para a redução de sintomas de abstinência, além de quadros de intoxicação aguda e depressão; e a auto ajuda para os usuários e familiares que sugere a reflexão e divisão de experiências.

Não existe um tratamento único apropriado para todos os casos. Buscar modalidade que melhor se encaixa em cada caso contribui para o sucesso na recuperação e o retorno da vida produtiva na família.

A família é a principal aliada no processo de tratamento da pessoa que apresenta dependência, e é fundamental também na etapa da reinserção social do ex usuário de crack. Após o término da fase intensiva de tratamento e com o retorno, o restabelecimento das relações sociais positivas está diretamente relacionado à manutenção das transformações.

É fundamental que a família reconheça que ele está em um processo de recuperação de dependência, compreenda suas dificuldades e ofereça apoio para que ele possa reconstruir sua vida social.
Por fim, a Câmara Municipal encaminhará convites desta audiência para as escolas estaduais, particulares, municipais, faculdades e conselhos municipais para que representantes e alunos possam participar do evento.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.