terça-feira, 17 de Janeiro de 2012 11:23h Flávia Brandão

Câmara deverá realizar extraordinária na próxima semana

IPTU Solidário e projetos não votados no final de 2011 deverão constar na pauta

O prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) anunciou, na última semana, durante coletiva a imprensa sobre as regras do IPTU, a necessidade de uma reunião extraordinária na Câmara Municipal de Divinópolis para votação do Projeto de Lei, que institui o IPTU Solidário para vítimas da enchente. De acordo com o presidente do Legislativo, Anderson Saleme (PR), o secretário de Governo, Antônio Faraco, já entrou em contato relatando a demanda. Apesar de ainda não oficial, Saleme acredita que a reunião deverá ser na semana que vem, mas a data correta ainda não foi fechada.
Segundo o presidente o secretário apenas sondou a possibilidade de realização e na ocasião lhe foi informado que muitos edis estavam viajando. Saleme explica que o prefeito tem a prerrogativa de convocar a extraordinária, mas essa data é negociada com o Legislativo justamente para que garantir a presença dos vereadores, já que estão atualmente em recesso parlamentar e podem ter outros compromissos agendados.
De acordo com Antônio Faraco, o prefeito Vladimir ainda não definiu a data de convocação da extraordinária, mas é certo que a mesma irá acontecer antes do final do mês. “Não temos data ainda, mas provavelmente no início da semana que vem teremos essa definição”, declarou. Sobre outros projetos, que poderão constar na pauta, Faraco disse que todos os projetos do Executivo que não entraram em votação no final do ano poderão constar na pauta dessa extraordinária. Entre os projetos do Executivo de maior destaque e que não foram votados no final do ano estão: o modelo de OS do Hospital Público, o empréstimo de R$ 6,5 milhões para equipar o futuro Centro Administrativo e o projeto de extinção de cargos auxiliar I e II na Prefeitura. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.