Câmara realiza 1ª Reunião Ordinária de 2012

Após eleição conturbada da Mesa Diretora e considerando que 2012 é ano eleitoral, os embates entre oposição e situação prometem se acirrarem ainda mais. O presidente Anderson Saleme (PR) afirma estar tranquilo

Hoje (2), os vereadores da Câmara Municipal de Divinópolis retornam as reuniões ordinárias realizadas as terças e quintas-feiras, a partir das 14h, no Plenário Zózimo Couto. Após uma eleição conturbada da Mesa Diretora e considerando que 2012 é ano eleitoral, os embates entre oposição e situação tendem a se acirrarem. O presidente Anderson Saleme (PR) adiantou, ontem (1), a Gazeta do Oeste que está “tranquilo” e garantiu que todas as pendências da última gestão serão sanadas na sua presidência a exemplo da CPI de 200 mil e o pedido de sindicância administrativa. 
Sobre projetos polêmicos do Legislativo Municipal, Anderson Saleme (PR) adiantou que não irá haver diferença de tratamento para análise das propostas. “Aqueles projetos, que estiveram aptos para serem votados e discutidos iremos colocar nas primeiras reuniões para que a pauta, aos poucos, vá sendo vencida e não fiquem projetos muito antigos sem discussão e votação”, declarou.
Entre essas propostas polêmicas está o aumento salarial, que foi alvo de manifestações em peso da população. A reportagem questionou se esse projeto seria reformulado e segundo Saleme a proposta será sim modificada e aplicados índices oficiais para o reajuste, seguindo o padrão que é utilizado pela sociedade. “Todo segmento da sociedade teve aumento e a classe dos vereadores também clama por isso considerando que houve de 2009 para 2012 uma perda do poder aquisitivo de todas as carreiras e todos os segmentos da sociedade”, declarou.
Saleme frisou que a correção no subsídio dos vereadores se aprovada irá valer apenas a partir de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2017. Ainda não há uma previsão exata para análise da matéria, visto que é necessária a análise dos índices.
Pendências
Sobre as polêmicas ainda pendentes da gestão do ex-presidente Paulo César (PRB), a exemplo da CPI dos R$200 mil e o pedido de sindicância administrativa da vereadora Heloisa Cerri (PV), o presidente Anderson Saleme (PR) salientou que tudo será sanado. “São assuntos, que vieram de outras gestões e que nós temos o dever e a vontade de resolver”, declarou.
Oposição X Situação
Sobre a eleição conturbada da Mesa Diretora - alvo inclusive de processo judicial - e considerando que 2012 é ano eleitoral, o reportagem questionou como o presidente irá contornar os embates entre oposição e situação, que tendem a se acirrarem nesse período. Em resposta, Saleme disse estar “tranquilo” e ressaltou que é sabido que os vereadores estão na Câmara Municipal para trabalhar pela comunidade e apresentar projetos, ou seja, fazer todas as atribuições do cargo. “Acredito que eles serão conscientes, de que a Câmara é uma Casa de respeito e que condutas, que atentem aos bons costumes, a boa ética e também aos preceitos do Regimento Interno e da Lei Orgânica não poderão continuar”, finalizou. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.