sábado, 1 de Setembro de 2012 08:51h Gazeta do Oeste

Campanha de Fortunati contra-ataca na saúde

A campanha do prefeito José Fortunati (PDT), candidato à reeleição em Porto Alegre, usou a propaganda de televisão desta sexta-feira para contra-atacar na discussão sobre o atendimento à saúde da população. O programa lembrou que o número de equipes de saúde da família da capital gaúcha crescerá de 54 em 2005 para 200 até o final deste ano e 282 até 2016, quando estará apto a atender todos os necessitados. Também assegurou que o sistema de agendamento remoto de consultas e a central de regulação de leitos, com capacidade para organizar 15 mil internações por mês, estarão prontos até o final do ano que vem. Lembrou, ainda, que o Hospital da Restinga, destinado ao atendimento da população da zona sul do município, está em construção. Os apresentadores sugeriram que, assim como num tratamento com remédios, não se pode parar no meio do caminho para não se desperdiçar o que já foi conquistado.

 

 

Segundo a campanha de Fortunati, as mudanças em andamento devem acabar com as filas diante dos postos de saúde de Porto Alegre. Os concorrentes do prefeito, como Manuela D'Ávila (PC do B), Adão Villaverde (PT) e Wambert Di Lorenzo (PSDB) vêm insistindo no tema e anunciando o uso de tecnologia para conectar informações e facilitar a vida dos pacientes. Na propaganda desta sexta-feira, no entanto, Villaverde e Manuela optaram por falar de segurança pública fazendo uma promessa semelhante à população. "Hoje os municípios também são responsáveis pela segurança", afirmou a comunista. "Vamos assumir a segurança pública como responsabilidade do município", assegurou o petista.

 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.