quarta-feira, 24 de Outubro de 2012 09:01h Gazeta do Oeste

Candidato adversário denuncia PT de Montes Claros de "importar" militantes

 Nos últimos dias, as ruas de Montes Claros se encheram de pessoas com camisas e bandeiras do candidato a prefeito Paulo Guedes (PT). O adversário dele, Ruy Muniz (PRB), acusa o PT de promover uma “invasão vermelha” na cidade, trazendo pessoas de outros municípios e até de outros estados para reforçar a campanha do seu candidato na cidade do Norte de Minas. Guedes nega a estratégia e acusa o adversário de se beneficiar do uso de servidores da prefeitura.

Nessa terça-feira, Ruy Muniz anunciou que encaminhou um documento à Polícia Militar, Polícia Federal e Ministério Público Estadual, solicitando reforço na fiscalização das eleições. “Pedi às autoridades providências para garantir um pleito legítimo, pois está ocorrendo uma invasão da cidade por militantes profissionais do PT de outras cidades, que querem falsificar a eleição, pressionando as pessoas a votar no candidato deles, de qualquer maneira”, alegou o candidato. “Infelizmente, o PT está recorrendo a métodos ilícitos para tentar falsificar o resultado da eleição. Mobilizaram membros do partido de outras cidades como Contagem, Betim e até Osasco, em São Paulo, trazendo-os para Montes Claros. Eles alugaram casas para colocar pessoas que vieram de fora. Mas o povo é livre e já decidiu pela nossa candidatura”, afirmou Muniz. Ele garantiu que dois hotéis da cidade estão com 70% dos seus leitos ocupados por petistas.

Um dos coordenadores da campanha de Ruy Muniz, Márcio Antunes, afirmou que, na manhã de ontem, três ônibus com placas de uma cidade da Bahia desembarcaram pessoas perto de um comitê do PT, na Avenida Sanitária, próximo ao Centro, com roupas e bandeiras vermelhas. “Temos recebido telefonemas de várias pessoas, se dizendo preocupadas porque estão verificando uma invasão vermelha em Montes Claros”, disse Antunes. Segundo ele, os “estrangeiros” seriam cabos eleitorais contratados para trabalhar em campanhas petistas de outras cidades desde o primeiro turno. “Como os candidatos deles não foram para o segundo turno, agora as pessoas estão sendo trazidas para Montes Claros”, argumenta Antunes. Segundo ele, a orientação do PRB é evitar qualquer tipo de confronto com a militância petista.

Uso da máquina Paulo Guedes garantiu que a acusação não tem fundamento. “É tudo mentira, conversa fiada. É desespero do nosso adversário”, rebateu o candidato do PT. “Eu não trouxe ninguém de fora para trabalhar aqui. Estamos contando com a força e a garra da nossa militância de Montes Claros. São estudantes e universitários envolvidos em nossa campanha”, sustentou. Por outro lado, Paulo Guedes acusou Ruy Muniz de usar servidores da prefeitura na sua campanha pelo fato de contar com o apoio do PMDB, partido do prefeito Luiz Tadeu Leite. “Existe até uma pessoa que ocupa o cargo de secretário-adjunto da prefeitura que, todas as noites, recolhe os cavaletes do Ruy Muniz e destrói os meus”, denunciou o petista. Ruy Muniz rebateu: “Isso não é verdade. Sou uma pessoa de nível. Jamais deixaria algum integrante de minha campanha cometer um ato de vandalismo”. Ele negou o uso da máquina administrativa e garantiu: “Nunca fui à prefeitura”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.