sábado, 14 de Julho de 2012 10:15h Carla Mariela

Candidatos da chapa majoritária apresentam uma prévia dos projetos para as eleições 2012

  Depois dos partidos terem passado pelo período de convenções e em seguida pela publicação dos registros de cada chapa, tanto da majoritária, quanto da proporcional, eles se pronunciaram sobre como serão direcionadas as suas campanhas eleitorais. Cada um, após as convenções, declarou a importância de participar das eleições de 2012, e apresentou uma prévia dos projetos para as devidas melhorias na cidade.

 


O candidato a prefeito Galileu Machado (PMDB) afirmou para Gazeta do Oeste, após a convenção do seu partido, que uma das suas propostas está relacionada com a área da saúde, pois conforme Galileu, esse setor está um caos, não só em Divinópolis, mas em todo o Brasil. “Precisamos tomar atitude para que o sofrimento das pessoas que procuram o Pronto Socorro e não são atendidas com equipamentos eficazes; acabem. Temos que melhorar também a área da educação, pois é educando que se tem um mundo melhor. Acredito que todas as áreas são fundamentais e vamos administrar num todo”, ressaltou.

 

Já a candidata Dra. Heloísa Cerri (PV), relatou que está pronta para a luta e para os desafios. “Estou pronta para as mudanças que são aclamadas pelas ruas, pelas casas da nossa querida cidade. Juntos nós vamos recolocar Divinópolis em um lugar de destaque no mapa de Minas. Precisamos estar juntos, declarando amor a nossa cidade, arregaçar as mangas e trabalhar. Nós vamos colocar esse trabalho em prática, para que tenhamos mais saúde e mais infraestrutura em outras áreas. Construiremos um novo tempo em Divinópolis”, disse.

 

O candidato Jorge Torquato (PSOL) abordou durante a entrevista que pretende valorizar o trabalhador e os bairros da cidade. Para ele, é necessário fazer uma gestão dos bairros para o centro. “As gestões anteriores preocuparam com o centro e o trabalhador que moram nos bairros ficam a mercê dessa situação e não são contemplados. Como meta nós pretendemos melhorar a qualidade de vida das pessoas, principalmente, com o intuito de melhorar a área da saúde, educação e segurança”, declarou.

 

Já o candidato Beto Cury (PT), em pronunciamento, disse que ele está na política desde os 16 anos e que pensa em uma Divinópolis para os próximos 100 anos. “Tomei a decisão de voltar para Divinópolis porque quero identificar os graves problemas que atingem nossa cidade, principalmente, em relação à saúde. Quero também dar atenção para o problema do desenvolvimento da nossa cidade; de uma cidade que não tem uma ligação decente da BR 381 ou com a BR 262, isso precisa ser solucionado. Nós temos que pensar a nossa cidade para os próximos 100 anos entendendo que os próximos quatro anos serão de plantio e que nós vamos colher esses frutos”, explicou.

 

Ao ser entrevistado, o candidato Vladimir Azevedo (PSDB), afirmou que já começou a pensar no segundo tempo da sua gestão. “Nós avançamos, mas ainda temos muito que avançar. Por isso, nós agora começamos a desenhar o segundo tempo para consolidar a vitória desse jogo, que é o jogo da ética, da moral, dos investimentos na saúde e na educação. Unimos com diversas lideranças em torno de um único projeto, o de trazer mais investimentos para a cidade”, ressaltou.

 


Contudo, os candidatos já iniciaram as suas campanhas e os eleitores devem ficar atentos com o trajeto do processo eleitoral.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.