segunda-feira, 13 de Agosto de 2012 11:07h Gazeta do Oeste

Cerca de 3,3 mil ex-prefeitos disputarão eleições em todo o país

Cerca de 3,3 mil ex-prefeitos vão disputar as eleições de outubro. Um estudo da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) aponta que 3.299 prefeitos eleitos nos anos de 1996, 2000 e 2004 buscam um novo mandato em 2012. O número supera o total de 2.736 políticos eleitos em 2008 e que tentam agora a reeleição, o que corresponde a 74,8% dos prefeitos que tinham condições de concorrer novamente ao cargo em todo o País.

 

Os prefeitos eleitos em 1996 e que concorrem a um novo mandato somam 793 e estão presentes em todos os Estados. A lista inclui ainda 1.431 candidatos que foram prefeitos de 2001 a 2004 e 1.075 que exerceram mandato entre 2005 e 2008.

 

 

Minas Gerais é o Estado que tem mais candidatos nessa situação, quando são analisados os números absolutos. Dos políticos que estão na disputa pelas prefeituras mineiras, 570 foram prefeitos em mandatos anteriores, a maioria entre 2001 e 2004. "Minas Gerais possui 853 municípios, 15% do total brasileiro, e é natural que tenha mais candidatos tentando retornar à prefeitura", avalia o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski.

 

O campeão em termos proporcionais, no entanto, é o Rio de Janeiro. O Estado tem 92 municípios e 77 ex-prefeitos na disputa.

 

 

Para Ziulkoski, muitos desses candidatos estão desinformados quanto às dificuldades atuais da gestão municipal. "Alguns foram prefeitos quando ainda nem existia a Lei de Responsabilidade Fiscal, criada em 2000. Muita coisa está diferente agora. Os municípios estão se tornando inviáveis para gerir", reclama.

 

Diante dessas dificuldades, Ziulkoski avalia que o número de candidatos tentando retornar às prefeituras não é alto. "O número é diluído em vários mandatos, desde 1997", afirmou. "Estamos começando esse levantamento e vamos ver se esse número aumenta ou diminui nos próximos anos."

 

 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.