sexta-feira, 30 de Março de 2012 09:53h Atualizado em 30 de Março de 2012 às 10:05h. Carla Mariela

Cobranças em relação à Nascentes das Gerais

A Audiência Pública que reuniu o Deputado Fabiano Tolentino, com prefeitos da região e outros Deputados, para debaterem em conjunto questões relacionadas à revisão do contrato da Nascentes das Gerais ocorreu ontem,mas sem comparecimento da concessionária

A Audiência Pública realizada, ontem, dia 29/03, pela manhã, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, contou com a presença do Deputado Estadual, Fabiano Tolentino, com o prefeito de São Gonçalo do Pará, Ângelo Roncalli, com o Deputado Estadual, Antônio Carlos Arantes, com o prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo (PSDB), e o vice-prefeito, Francisco Martins, dentre outros. Representando a Casa Legislativa de Divinópolis estava o vereador Beto Machado (PSD), juntamente, com vereadores das outras regiões. O intuito da reunião foi discutir em conjunto o tema: Nascentes das Gerais, com as devidas sugestões para as melhorias na MG 050. As cobranças aos representantes do Governo foram feitas, principalmente, em relação aos investimentos e revisão do Cronograma de obras da Parceria, Pública e Privada (PPP). Todos debateram as possibilidades de fazer com que as obras sejam concretizadas o mais rápido possível.
De acordo com o Deputado, Fabiano Tolentino, a empresa Nascente das Gerais está com o seu Cronograma de Obras atrasado e essa questão precisa ser mudada. “Nós escutamos várias pessoas nessa Audiência, o interessante é pegarmos os pontos que foram debatidos aqui e colocá-los em prática junto ao Governo. As obras estão atrasadas e cabe a nós cobrarmos para que essa situação mude, pois isso está prejudicando a cidade de Divinópolis. A Nascentes das Gerais está com o débito de R$39 milhões e ainda assim não realiza as obras que tanto precisamos”, ressaltou.
A Parceria Pública Privada (PPP) é a primeira PPP Do Estado de Minas Gerais. Conforme o Deputado, Antônio Carlos Arantes (PSC), os problemas que ocorrem são problemas caracterizados como pequenos e grandes, e que é preciso saber qual a maneira correta para conduzí-los. “Os problemas pequenos nós temos que resolver com mais rapidez, pois são incidentes que se resolvem em uma semana, e o que é preciso ali são poucos pavimentos, e isso pode ser resolvido. Por falta de sensibilidade, o governo tem apanhado, e no nosso entendimento o pessoal da Nascentes precisa ouvir e o Governo agir com mais competência”, declara.

A Deputada, Elisa Prado, que também estava presente no encontro, afirmou que a população também precisa se mobilizar. “A Parceria Público Privada (PPP) vai até 2032, e o povo está pagando o pedágio caríssimo. É preciso que a população mobilize, exija, pois quem sofre com tudo isso, é o cidadão. Existe remendos nos asfaltos, o pedestre não tem segurança, a população precisa ampliar esse debate, para poder exigir propostas que deveriam ser colocadas em prática. O trecho que passa por Divinópolis também vai ser revisto, pois o que é justo, deve ser concretizado. A Associação dos Mineiros também tem realizado um excelente trabalho”, esclarece.
Durante a Audiência, Tolentino, leu um comunicado enviado pela Nascentes das Gerais, no qual justificava a ausência de seus representantes. O ofício ressaltava que por causa da agenda, os representantes da empresa não poderiam comparecer e que por isso, eles estavam convidando Fabiano Tolentino, para que este fosse até a concessionária para debater e resolver as questões pendentes.

Sobre o assunto, o prefeito de São Gonçalo, Ângelo Rocalli, relatou que acompanhou desde o início os projetos de Parceria Pública Privada. “No dia que foi dada a ordem de serviço em Divinópolis, o Governador Aécio Neves, afirmou, que esta era uma obra que não poderia dar errado. Claro que como toda a obra seja PPP ou outro sistema de construção, a obra está sujeita a erro, mas quando há equívocos é preciso que sejam revistos. O erro mais grosseiro que foi cometido é o fato de não existir a duplicação até a cidade de Divinópolis. Chegaremos com a duplicação até a cidade de Itaúna, mas o gargalo que é entre Itaúna e Divinópolis é fundamental que o Governo coloque recursos próprios para que não haja as cobranças do pedágio. O ponto essencial, no momento, é que o Governo libere os recursos necessários para as obras”, explica.
Em seu pronunciamento, o prefeito Vladimir Azevedo (PSDB), relatou que a PPP é a primeira Parceria Pública Privada da América Latina e se diferencia pelo investimento e custeio; e que é preciso uma solução para os problemas que estão acontecendo. “Nós queremos uma solução para a MG 050 e estamos nessa luta. Não cabe mais justificativa, cabem ações agora para recuperar. O que nós queremos é uma solução de curto prazo. Eu acredito nesse projeto, que mesmo com as idas e vindas, vai ser solucionado. Nós estamos aqui para nivelar e juntos trazer uma solução para essa questão”, afirmou.
O representante do Governo e Subsecretário de regulação de Transportes, Diogo Oscar Borges, pontuou como será feito o trabalho a partir da Audiência. “A grande questão que foi discutida nesse encontro é exatamente como que nós vamos trabalhar em conjunto para solucionar algumas questões que foram colocadas em relação a MG 050. É claro que desde a gestão do início do contrato possibilitou um conjunto de ganhos na Rodovia, onde os acidentes foram reduzidos, mas ainda é preciso que mais melhorias ocorram. Divinópolis é o principal Município da MG 050 e merece toda atenção e zelo assim como todos os Municípios. Desde o início do projeto estamos tentando abrir os canais de discussões com a sociedade, é exatamente, nesse sentido de entender que o projeto apesar de ser de vanguarda nacional e internacional integrando resultados positivos, a opinião da população nesse encontro é importante para a resolução de alguns problemas”, argumenta.
Contudo, os representantes dos bairros Icaraí, Lagoa dos Mandarins, Candelária, e um morador do São Roque, estavam no encontro para também fazer as suas reivindicações. O Deputado Federal, Domingos Sávio, não estava presente, mas mandou um representante em seu lugar, já o Deputado Federal, Jaime Martins, justificou a ausência devido à agenda que se encontra cheia. Nenhum representante da Nascentes das Gerais compareceu. E por fim, o representante do Governo, Diogo Oscar Borges, ainda acrescentou que todas as questões foram pontuadas de forma exemplar. “Hoje, na MG 050 existem 1.000 acessos irregulares. É um número de acessos grandes, onde não conseguimos atuar em todos. E por isso, contamos com a ajuda da população, prefeitos, vice-prefeitos e Deputados. No prazo de 30 dias será colocado o semáforo inteligente e depois encontraremos em conjunto outras alternativas para as melhorias”, encerra.       

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.