quarta-feira, 29 de Agosto de 2012 15:48h Gazeta do Oeste

Comerciante que prestou depoimento à CPI do Cachoeira diz estar sendo ameaçada

A comerciante Roseli Pantoja da Silva informou à secretaria da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira, por telefone, que ela e sua família têm sofrido ameaças desde que prestou depoimento, no dia 15. Na ocasião, Roseli disse não conhecer o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e acusou o ex-marido de ter criado empresas fantasmas em seu nome.

O presidente da CPMI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), determinou que a Polícia Legislativa do Senado faça contato com a comerciante e o ex-marido, o contador Gilmar Carvalho Moraes, para comparecerem à CPMI nesta quarta-feira. O contador, que também diz estar sendo ameaçado, é apontado pela Polícia Federal, como integrante da organização criminosa chefiada por Cachoeira.

A Polícia Legislativa do Senado já localizou o contador e ele deve prestar depoimento ainda hoje. Vital do Rêgo informou ainda encaminhará pedido ao Ministério da Justiça solicitando proteção policial para Roseli, seus filhos e para o ex-marido.

Em depoimento à comissão, Roseli Pantoja informou seu CPF ao colegiado e constatou-se que ele era diferente do documento usado para abrir a Alberto & Pantoja, que recebeu, segundo a PF, cerca de R$ 30 milhões da Delta, Roseli ainda disse aos parlamentares que seu nome é escrito com “i” e não com “y”, como consta nas autos das investigações. 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.