quinta-feira, 3 de Outubro de 2013 06:49h Atualizado em 3 de Outubro de 2013 às 13:50h. Carla Mariela

Comissão de Educação realiza visitas em escolas da região Sudeste

A Comissão de Educação foi acionada pelo vereador Careca da Água Mineral, para realizaram visitas em algumas Escolas da cidade de Divinópolis. A comissão representada pelo seu presidente vereador Eduardo Print Júnior, e demais vereadores, ouviram atentame

A Comissão de Educação foi acionada pelo vereador Careca da Água Mineral, para realizaram visitas em algumas Escolas da cidade de Divinópolis. A comissão representada pelo seu presidente vereador Eduardo Print Júnior, e demais vereadores, ouviram atentamente os diretores e problemas enfrentados por eles para educar as crianças do nosso município.
Na Escola Estadual Lauro Epifanio a diretora Nedina nos relatou o descaso com o telhado desta escola que está praticamente todo quebrado e necessitando com urgência de reparos no teto e nova pintura, a biblioteca cheia de goteiras e com grandes vazamentos e água nos cantos causam perdas de livros e desmotivação a leitura já que o espaço que era pra ser de prazer a leitura quando chove se torna o desespero dos professores e alunos que correm para não deixar molhar os livros e colocar baldes nas goteiras. Conforme relato da Diretora da Escola, já pediu providencias a secretaria de educação do estadual a Sra. Vera Prado e nem retorno obteve. A Diretora vem pedir socorro ao parlamento municipal já que esta escola tem hoje 1.575 alunos em 3 turnos e é a maior escola da região. “Disse o Vereador Eduardo Print Júnior” O Vereador disse também, que detectou outros problemas na Escola Estadual Lauro Epifanio,  como a necessidade de reforma do pátio onde as crianças fazem o recreio e a construção de uma quadra de esportes já que as crianças fazem educação física na praça são Vicente de Paula que fica de frente a escola.
Na Escola Municipal Paulo Freire a diretora Marlene nos confidenciou que com muita luta e dedicação conseguiu com recursos próprios a pintura interior das salas de aula e que precisa muito de pintar o lado externo da escola, mas como os recursos próprios acabaram pediu ajuda ao parlamento para que ele intervenha junto à secretaria de educação do município a Sra. Eliana cansado para que consiga colocar na sua programação a pintura da escola. A diretora Marlene pediu que fosse feito também um estudo sobre a possibilidade de cobrir a quadra de esportes já que a mesma teve sua cobertura arrancada no ano de 2005, a cobertura durou menos de um ano foi mal feita e o primeiro vento que veio levou esta cobertura. Durante muitos anos ela procurou a secretaria para saber de quem é a responsabilidade e garantia do serviço prestado, mas sem respostas suficiente a escola continua prejudicada pelo descaso do poder publico, e as crianças fazendo esporte no sol quente e na alta temperatura da quadra. 
Na Escola Municipal Maria Fonseca Peçanha a situação não foi diferente a escola ate estava passando por uma pequena reforma nas dependências internas e corredores para receber deficiente físico, mas nos banheiros a parte hidráulica pedia socorro as luminárias dos tetos em decomposição e faltando lâmpadas já que o teto encontra-se com vazamentos e a goteira cai onde fica a lâmpada com isso explode a lâmpada, a falta de espaço físico na escola dificuldade as atividades físicas dos alunos. Encontra-se em frente uma quadra coberta que esta sob responsabilidade da secretaria de esportes, mas professores relataram que limpam a quadra para praticar esportes com as crianças, até que  quando chegam os adolescentes desocupados do bairro pedem e gritam pra eles saírem e sem amparo e sem segurança elas retiram as crianças para evitar brigas e discussões perto dos alunos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.