quarta-feira, 3 de Agosto de 2011 09:48h Atualizado em 3 de Agosto de 2011 às 09:50h. Flávia Brandão

Comissão Provisória do PSD já articula formação de grupo político no município

Quatrocentas mil assinaturas já conferidas e validadas pela Justiça Eleitoral, restando agora 90 mil para fundação efetiva do Partido da Social Democracia (PSD) no Brasil. O número foi repassado pelo jornalista e diretor de Comunicação da Câmara Municipal, Flávio Ramos, que está à frente da articulação do partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, em Divinópolis, atuando como presidente da Comissão Provisória da legenda.

Ramos afirma que já está contato com lideranças da cidade e o trabalho agora é buscar a consolidação do partido na cidade, apresentando um projeto político inovador.


A respeito das denúncias de falsificação de assinaturas, que foram levantadas por um jornal da capital paulista, Ramos diz que o fato não abalou a corrida contra o tempo para fundação do partido, visto que a meta de certificar 490 mil assinaturas está próxima de ser alcançada. Ele explica que foram coletadas 600 mil, sendo que 400 mil já foram validadas pela Justiça Eleitoral, 30 mil descartadas, restando agora 170 mil para análise.


O jornalista destaca que em Minas Gerais oito deputados ficaram responsáveis pela implantação do partido, sendo que cada um deles irá implantar dez comissões provisórias, somando em torno de 80 a 90 comissões provisórias em Minas Gerais. “Aqui na região estamos ligados ao deputado Neider Moreira (PPS), que me indicou como presidente dessa comissão provisória e como vice a empresária Viviane Carregal”, disse.

 

Articulação


A respeito de contatos com lideranças da cidade, Ramos afirma que já fez contato com o deputado Fabiano Tolentino (PRTB), mas a mudança do parlamentar ainda não é certa. “O deputado Neider já é certa a vinda, o Fabiano ainda não é certo porque ele tem uma ligação com o partido, mas colocamos a ele essa possibilidade, caso ele ache interessante e viável politicamente”, declarou. O jornalista citou também que foi feito contato com o deputado federal Jaime Martins (PR), com Rodrigo Resende e com Hilton Borba, que atuou como secretário em Carmo do Cajuru e no governo do Galileu, na pasta de Ação Social.    


Outro nome de influência em Divinópolis, citado por Flávio Ramos que foi chamado a integrar o comando do PSD na cidade foi do empresário José Alonso Dias. Questionado sobre a possibilidade de lançar o empresário como candidato no próximo pleito, Ramos afirmou que caso o empresário

aceite o convite a comissão irá apoiá-lo fortemente em qualquer candidatura (vereador ou prefeito), que ele manifeste interesse. “Nós sabemos das possibilidades, que o nome do José Alonso representa, caso ele esteja disposto a assumir algum tipo de candidatura é claro que um nome do quilate do José Alonso nós estaremos voltados para apresentar o nome dele a Divinópolis”, disse.

 

Apoio


Flávio Ramos destaca que ainda não tem nada fechado com “ninguém” a nível municipal, a respeito das eleições municipais de 2012, mas adianta que a orientação do PSD em termos de Governo Estadual é a ligação ao governador Antônio Anastasia. “As ações da política municipal elas seguiram um trabalho de avaliarmos junto com o grupo que será formado e mais as forças políticas da cidade o melhor caminho a ser tomado”, declarou. 

 A respeito da articulação para vereadores, a intenção, segundo Ramos, é buscar a formação de uma chapa “forte de vereadores”. Ele afirma que está conversando com vereadores de outros partidos e caso a vinda do deputado Fabiano Tolentino seja concretizada, certamente vereadores como Edmar Rodrigues e Milton Donizete, que estão ligados ao parlamentar, o irão acompanhar. Ele cita também a ex-vereadora Maria das Dores Manoel como uma das pessoas que a comissão quer contar nas fileiras do partido.

 

Oposição


Questionado se o partido faria oposição ou apoiaria a reeleição do prefeito Vladimir Azevedo (PSDB), Ramos disse que a articulação do partido irá passar também por um conversa com Vladimir, que está agendada para sexta-feira (5), quando irá apresentar propostas, mas não há nada definido sobre a questão. “Agendei uma reunião com o prefeito para fazer a apresentação do partido. Estou aguardando a agenda para que possamos iniciar, quem sabe, uma conversa de entendimento maior e mais amplo. Não está descartada nenhuma possibilidade”, declarou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.