sexta-feira, 15 de Maio de 2015 10:29h

Comitê Gestor é nova estratégia de fortalecimento do Leite pela Vida

O sistema Sedinor/Idene está mobilizando, neste mês, a rede do programa Leite pela Vida para a retomada dos comitês gestores e a capacitação dos seus membros, nos 193 municípios atendidos

O objetivo é envolver a comunidade e todos os órgãos e entidades ligados ao setor com o objetivo de fortalecer o programa e garantir mais eficiência às ações.

Os comitês serão responsáveis por acompanhar, monitorar e avaliar toda a execução do Leite pela Vida, além de validar os cadastros dos benecifiários e implantar campanhas de cooperação solidária nas comunidades. Com a mobilização, além da posse dos novos membros, estão sendo apresentadas as competências do comitê, bem como, a estrutura de funcionamento local e regional e os aspectos gerais do programa.

Para o diretor-geral do Idene, Ricardo Campos, essa é uma maneira eficaz de conhecer a real situação do Leite pela Vida. “Queremos fortalecer a parceria firmada entre o Estado, comunidades e sociedade civil. Através dos comitês, a população terá como controlar, de forma direta e efetiva, as ações do programa na sua comunidade”, afirma.

O comitê busca representar, de forma igualitária, todas as áreas envolvidas do Programa. Ele é constituído por representantes do Idene, da prefeitura; do Programa Saúde da Família; do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS; da Secretaria de Estado de Educação, dos segmentos religiosos, do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável – CMDRS; do Conselho Estadual de Segurança Alimentar – CONSEA; do Sindicato dos Trabalhadores Rurais; da beneficiadora responsável pela entrega do leite no município; do ramo empresarial; dos produtores rurais do programa; e dos beneficiários.

Nova Gestão

Na nova gestão, o programa vem passando por mudanças que já estão melhorando sua execução, dentre elas estão:
·         Alteração do pagamento dos laticínios de quinzenal para mensal;

·         Entrega de 30% da cota de fornecimento para entidades socioassistenciais e sistema público de ensino;

·         Aumento na distribuição de leite, de 75 mil litros/dia em janeiro/2015 para 96 mil em março. A meta é chegar a 150 mil litros/dia;

·         Capacitação da equipe técnica do Idene para melhorar o monitoramento e fiscalização do programa em todas as etapas.


O secretário da Sedinor, Paulo Guedes, afirma que, além melhorar a gestão do programa no Estado, o Sistema Sedinor/Idene pretende fortalecer a parceria com o Ministério do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e com a coordenação nacional do programa. O objetivo é ampliar o volume de leite distribuído, aumentar a cota dos produtores rurais, passando dos atuais 22,9 litros para 55 litros/dia, promover capacitações e buscar novos incentivos que garantam a permanência, principalmente de pronafianos, no Programa.

Dados do programa

O Leite pela Vida é uma parceria entre o Sistema Sedinor/Idene e o MDS. O programa beneficia crianças entre 2 e 7 anos de idade, nutrizes até seis meses após o parto, gestantes e idosos a partir de 60 anos de idade. Cada beneficiário recebe um litro de leite, por dia. A entrega é feita três vezes por semana, em 307 pontos nos municípios atendidos pelo programa.

Além de promover o combate a desnutrição e a mortalidade infantil, o Leite pela Vida beneficia 4.587 produtores rurais e 28 laticínios, gerando renda nas regiões Norte e Nordeste de Minas. Atualmente, o Governo Estadual repassa o valor de R$ 1,67 por litro de leite, sendo que R$ 0,97 é pago aos produtores e R$ 0,70 para os laticínios responsáveis pela captação, beneficiamento e distribuição do leite.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.