segunda-feira, 1 de Abril de 2013 07:10h Carla Mariela

Corte de árvores será discutido na Câmara com secretaria de Meio Ambiente e Políticas Urbanas

A discussão será realizada atendendo a solicitação de integrantes da Comissão de Saúde, Meio Ambiente e Ciências da Casa Legislativa

O vereador e presidente da comissão de Saúde, Meio Ambiente e Ciências, Dr. Delano Santiago (PRTB), em entrevista a reportagem da Gazeta do Oeste, informou que será realizado no dia 1º de Abril, às 14h, no plenarinho da Câmara Municipal de Divinópolis, um debate junto com membros da secretaria de Meio Ambiente e Políticas Urbanas da prefeitura para o esclarecimento sobre o funcionamento do corte de árvores na cidade, uma vez que existem questionamentos por parte dos parlamentares sobre os cortes, os quais eles gostariam de entender.
De acordo com o presidente da comissão, no município já existe uma lei que atende por esta necessidade. Entende-se com esta lei que toda vez que o cidadão solicita o corte de árvore, o estado em que se encontra esta árvore deve ser fiscalizado pelo secretário de Meio Ambiente. Caso, ele observa que realmente esta tem perigo de queda, normalmente o que deve ser feito é fazer o corte para que o cidadão possa plantar uma nova árvore, dessa forma, solucionando o problema do cidadão.
Porém, segundo o vereador e presidente da comissão, Dr. Delano Santiago, o debate foi marcado para que haja uma explicação para eles, ante as reclamações que chegam para os parlamentares, de que o cidadão está solicitando o corte da árvore por ter receio de que a árvore possa cair em sua residência ou talvez em seu próprio veículo, mas baseado no que foi passado para os vereadores é que tem funcionários que estão se dirigindo as residências em nome da prefeitura municipal ressaltando que só vai cortar a árvore, desde que os moradores plantem três mudas de árvores no lugar da que seria cortada.
De acordo com Dr. Delano Santiago, estas três árvores que devem ser plantadas deve ter em média 50 cm e custam em cerca de R$150,00, sendo que a mais barata custa em torno de R$50,00. “A população está sem dinheiro para comprar arroz, está sem dinheiro para pagar dois reais de almoço no restaurante popular, onde que este cidadão vai arrumar R$150,00 para plantar três árvores se já existe uma árvore na porta da casa do morador prestes a cair e trazer danos. O ideal é que a prefeitura corte, retire a árvore e pronto, é simples. Não sabemos de onde está surgindo esta polêmica de dificultar o processo de corte de árvores em Divinópolis e é isso que vamos saber no debate”, afirmou.
Conforme o vereador, o jeito para entender a situação é reunir com o secretário de Meio Ambiente para detectarem em conjunto qual é o problema, porque para o parlamentar no momento que o secretário esclarecer, os vereadores que fazem parte da comissão usarão a tribuna livre para explicar para toda a população. “Eu, juntamente com o Nilmar Eustáquio que foi quem propôs esse debate, e também junto com o Adilson Quadros, vamos entender o que realmente está ocorrendo, uma vez que a proposta é fazer com que o corte de árvores no município seja de fácil acesso, o que está com certa dificuldade e saber o porquê tem que ser três árvores que devem ser plantadas no lugar da que é cortada”, disse.
Dr. Delano Santiago afirma que pensa da seguinte forma: o cidadão que puder plantar cinco, dez, quinze árvores, será ótimo, mas se a lei é que se plante somente uma árvore, então deve ser plantada só uma. “Nós estamos vivendo um momento de ecologia, de melhoramento do meio ambiente, de qualidade total de vida e se todos puderem plantar um número maior de árvores, ótimo, mas obrigar uma pessoa comprar uma muda, gastar R$150,00 que ela não tem para cortar árvore vai ficar muito mais caro para a prefeitura se esta árvore cair em cima da casa desta pessoa”, declarou.
Ele ainda finalizou dizendo que o debate vem da dificuldade de pessoas que estão ali dentro barrando o trabalho da secretaria do Poder Executivo. “Nós vamos chamar estas pessoas para nos explicar a situação, são pessoas bastante acessíveis e que colocaram prontas para nos ajudar a sanar o problema. Portanto, a data do debate será dia 1º de Abril, na próxima segunda-feira, às 14h, no plenarinho da Câmara”, concluiu.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.