sexta-feira, 10 de Agosto de 2012 15:40h Gazeta do Oeste

Cresce pressão de servidores públicos sobre o governo

A demora do governo em apresentar propostas às reivindicações por reajuste salarial e melhores condições de trabalho causou manifestações de servidores federais em greve ontem em vários estados e aumentou a pressão sobre o Palácio do Planalto. Houve protestos em Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Aracaju, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Manaus, Florianópolis e Salvador, com atrasos nos voos e na emissão de passaportes e congestionamentos nas estradas. Policiais rodoviários federais fizeram operação-padrão em vários estados, com fiscalização que bloqueou estradas e provocou quilômetros de engarrafamento. Em Betim, na Grande BH, policiais rodoviários intensificaram a fiscalização de veículos que passaram pelo posto da Fernão Dias. Entre as 7h e as 11h, a pista no sentido BH teve trânsito congestionado por 10 quilômetros.


De acordo com a presidente do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais de Minas Gerais, Maria Inês Miranda, não foi feita distinção de veículos abordados, mas somente ocorrências corriqueiras. No primeiro dia da operação, na quarta-feira, 100 veículos foram parados e fiscalizados, sendo 80 multados. O destaque do dia foi a apreensão de um homem com mandado de prisão em aberto por homicídio.


Uma das principais reivindicações dos policiais é o aumento do efetivo e concurso para a área administrativa. Ainda consta nas demandas que o nível superior seja reconhecido pela carreira, além do recebimento de adicional noturno e de insalubridade. De acordo com a presidente do sindicato, 800 dos 9 mil policiais rodoviários federais do país trabalham em Minas.


Em BH, policiais federais saíram em passeata da sede da PF, no Bairro Gutierrez, até a Assembleia Legislativa. Eles carregaram caixões e coroas de flores, numa espécie de cortejo fúnebre simbolizando a morte da categoria. O trânsito ficou lento na região, porque manifestantes fecharam uma das pistas da Avenida Raja Gabaglia. Na sede do Legislativo mineiro, manifestantes se reuniram com parlamentares em busca de apoio para a paralisação da categoria, iniciada na terça-feira.


O movimento dos servidores também causou enormes filas no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), uma passeata de 10 mil pessoas no Centro do Rio de Janeiro, estradas bloqueadas na Bahia e suspensão da emissão de passaportes em delegacias da Polícia Federal. Atrasos nos voos ocorreram também em Curitiba, Porto Alegre e Recife, onde os passageiros chegaram a esperar uma hora e meia para decolar. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.