quinta-feira, 22 de Maio de 2014 06:07h Atualizado em 22 de Maio de 2014 às 06:09h. Jotha Lee

Criação do Conselho Gestor da Cidade Tecnológica é oficializada

Secretário de Desenvolvimento, Paulo César Santos, é nomeado presidente.

O prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) acaba de oficializar o Conselho Gestor da Zona de Urbanização Específica (ZUE), criada pela Lei Municipal 7.817, sancionada no dia 25 do mês passado, instituindo oficialmente a Cidade Tecnológica. Durante a solenidade de sanção da Lei o prefeito anunciou a criação do Conselho Gestor, que terá como principal objetivo acompanhar e fiscalizar as ações executadas objetivando a implantação da Cidade Tecnológica, verificando o adequado cumprimento da legislação.
A criação do Conselho foi oficializada com a publicação do decreto 11.451 ocorrida na edição eletrônica de ontem do Diário Oficial dos Municípios. “O Conselho Gestor vai tirar o projeto do papel, para que a Cidade Tecnológica não fique só em uma lei”, afirmou o prefeito, Vladimir Azevedo.
“Quem sabe, muito em breve, estaremos lançando a pedra fundamental da nossa cidade tecnológica. O Conselho Gestor vai acompanhar mês a mês o cronograma de trabalho do empreendimento”, concluiu. Além de fiscalizar a implantação do empreendimento, o Conselho também deverá “promover articulações para a identificação de mecanismos que possibilitem a correção de eventuais entraves” para agilizar a implantação do projeto.

 

 

MEMBROS
O único membro efetivo já conhecido para o Conselho Gestor é o presidente, cargo que será ocupado pelo secretário municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo César dos Santos, já nomeado pelo Decreto. Os outros dois integrantes, representando o Executivo, serão um membro da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente e outro do gabinete do prefeito. Os outros seis membros serão indicados pela Sociedade Civil, sendo um representante da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), outro da Associação Comercial, Industrial e de Serviços (Acid), dois das instituições de ensino superior e dois representando o grupo de investidores.
O Conselho foi criado no lançamento da Cidade Tecnológica, porém, somente a partir de ontem, com a publicação do decreto, passou a ter caráter oficial para as ações que lhe foram designadas. As normas de funcionamento do Conselho serão definidas pelo regimento interno que deverá ser elaborado no prazo máximo de 30 dias e será aprovado pela maioria simples de seus membros.

 

Crédito da foto: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.