sábado, 30 de Julho de 2011 09:21h Atualizado em 30 de Julho de 2011 às 09:24h. Flávia Brandão

CT do Guarani agora com terreno definido e projeto a ser apresentado

Verba alocada pelo deputado federal Jaime Martins (PR) foi perdida por falta de projetos da Prefeitura

A Prefeitura Municipal de Divinópolis definiu o local para implantação do Centro de Treinamento (CT) do Guarani, que agora será no bairro Del Rey, e em setembro irá apresentar o projeto arquitetônico da obra, que gira no montante de R$ 8 milhões.  A informação foi confirmada, ontem (29), pelo secretário municipal de Esportes e Lazer, Rômulo Duarte. A verba no valor de R$ 150 mil alocadas pelo deputado Jaime Martins (PR) para o CT e outros R$500 mil do Governo Federal também destinado ao Bugre de Divinópolis em 2010, foram perdidas por falta de apresentação de projetos. De acordo o secretário agora com esse novo cenário é possível trabalhar a captação de recursos.

 

 

Rômulo Duarte explica que houve um mudança no local do terreno do CT, que antes era no Centro Industrial. “O terreno foi considerado não apropriado tanto pelo Governo como pelo Guarani. E agora identificamos uma área de 300 mil metros quadrados no bairro Del Rey, onde já é um campo e vamos complementar com uma área da prefeitura. Os projetos iniciais de medição topográfica, levantamento prévio, estudo prévio de anteprojetos já foram feitos e de acordo com informações da Usina de Projetos, em setembro, esse projeto está finalizado”, declarou.

 

De acordo com o secretário cerca de R$8 milhões deverá ser o valor para concluir todos os blocos e etapas da obra do CT. Rômulo tem a expectativa que o valor de R$ 500 mil seja suficiente para concluir o primeiro bloco funcional permitindo o treinamento dos atletas. “Já dá para iniciar com uns R$500 mil, precisamos ter o projeto concluído para ter a noção exata”, declarou.

 

 

Renato Montak, gerente de Esporte e Lazer da Secretaria de Esporte e  colaborador do Guarani como gerente de futebol, afirma que esse primeiro bloco funcional começa a atender o Guarani com uma estrutura de vestiários, um campo no tamanho oficial e um em tamanho reduzido. “Isso já atende o Guarani nesse início do CT já é suficiente iniciar os trabalhos”, disse.

 


Verbas

 

O secretário destaca que os recursos financeiros deverão ser captados de três formas: uma parte financiada pelo município; outra pelo Governo Federal por meio de emendas dos deputados parceiros e Leis de Incentivo ao Esporte; e a última com o Governo do Estado com o apoio também de deputados parceiro.

 

A respeito das verbas alocadas pelo deputado federal Jaime Martins e que não puderam ser aplicadas por falta de projetos da Prefeitura, Rômulo destacou que o próprio Governo teve contato com o deputado, que sinalizou que está a disposição para colaborar nessa nova etapa. “O Jaime Martins é um grande parceiro de Divinópolis, do Guarani e tenho certeza que ele vai estar pronto para ajudar empenhadamente”, salientou.

 

 

Em entrevista, anteriormente, concedida a Gazeta do Oeste sobre o assunto, o deputado Jaime lamentou a não apresentação dos projetos o que impediu a aplicação dos recursos que iriam beneficiar a população de maneira “indelével", mas se colocou a disposição para alocar novos recursos.  “Continuamos buscando novos recursos, além dos já alocados”, disse.

 

Infraestrutura

 

 

O secretário destacou que a questão da falta de infraestrutura no esporte como o grande gargalo que pesa sobre as políticas públicas. Mas salientou que a administração do prefeito Vladimir  tem procurado minimizar esse déficit. “Prova disso é o próprio Poliesportivo, o início da reforma do CSU, o campo do Icaraí, a disponibilização do terreno para o Divinópolis Esporte Clube (DEC), a reforma do ginásio de Ermida.  Isso está mostrando que o Governo movimenta dentro das suas condições para minimizar esse déficit de infraestrutura”, disse  

 

CT

 

 

O Centro de Treinamento, de acordo com o secretário irá dar a Divinópolis a possibilidade de revelar atletas, além de vislumbrar a possibilidade de ser subsede da Copa de 2014. “Ë um projeto que atende especificações e padrões da FIFA, que não é só feito vislumbrando  uma possibilidade de subsede em 2014, é para colocar Divinópolis nesse eixo e dar a possibilidade do Guarani revelar atletas. Então  não é possível vislumbrar um gasto de 8 milhões com recursos próprios. Temos que ser coerentes e contar com o apoio dos deputados parceiros para a gente poder avançar mais diminuindo o déficit de infraestrutura”, finalizou.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.