terça-feira, 20 de Novembro de 2012 02:19h Gazeta do Oeste

Declaração de Lacerda de que PBH deveria "ter sido um pouco mais babá" repercute na Câmara

 A declaração do prefeito Marcio Lacerda (PSB) de que faltou a prefeitura “ter sido um pouco mais babá” do cidadão repercutiu nesta segunda-feira na Câmara Municipal de Belo Horizonte. Os dizeres de Lacerda causaram a reação de vários vereadores que usaram o plenário para se manifestar sobre o assunto. Entre manifestações contrárias e de apoio ao líder do Executivo da capital, sobrou até para a imprensa que foi acusada pelo vereador Preto (DEM) de “mal educada” ao pressionar o prefeito. “Repórter sai enfiando microfone na boca do prefeito [...] é preciso respeito”, disse em tom indignado. Já Neusinha Santos (PT) disse que Lacerda cometeu “bullying” com a população da capital.

O primeiro a se manifestar, logo no início da sessão, foi Iran Barbosa (PMDB) que criticou a fala e a postura do prefeito de BH. Segundo ele, faltou sensibilidade a Lacerda e o acusou de tentar culpar as vítimas dos alagamentos. “Nunca vi empurrar para a vítima a culpa pelo desastre”, afirmou. Já Adriano Ventura, líder da bancada do PT na Casa, disse que o prefeito “perdeu a sensibilidade” por não ter agido da mesma forma como no início do mandato, quando após estragos feitos por outro temporal, levaram o prefeito a visitar todas as áreas atingidas.

Quem também falou sobre o assunto foi a vereadora Neusinha Santos(PT), que informou estar “estarrecida” com declarações de Lacerda. Segundo a petista, é papel do líder do Executivo cuidar das áreas e dos moradores que moram nas áreas de risco. “O povo de Belo horizonte não é menino que precisa de babá”, declarou.

Já os vereadores Preto (DEM) e Daniel Nepomuceno (PSB) saíram em defesa de Marcio Lacerda. Conforme Preto, a declaração foi polêmica, mas atribuiu isso ao fato de uma característica mais técnica do socialista. “O prefeito não é político, ele não é demagogo”, esclareceu. Assim segundo o democrata, apesar da frase que causou a indignação de outros parlamentares, o administrador não deixou de comparecer e tratar do problema. “O prefeito estava lá, ele mostrou a cara”, defendeu.

Frase polêmica

A frase polêmica de Marcio Lacerda (PSB) foi dada em entrevista coletiva para falar sobre os estragos da chuva da última quinta-feira na capital. Durante o temporal um homem morreu após o carro que ele conduzia cair dentro de um córrego no Bairro Castelo, na região Noroeste da cidade. O prefeito reagiu com irritação ao ser questionado sobre o fato de que o poder público não agiu a tempo de evitar prejuízos, diante da previsão de temporais, nos pontos onde os problemas são conhecidos. “Se é assim, nós falhamos. Nós devíamos ter sido um pouco mais babás dos cidadãos, para que eles não corressem riscos”, disse.

O socialista calcula que para sanar os problemas dos 80 pontos de inundação da capital serão necessárias obras que demandam de R$ 3 bilhões a R$ 4 bilhões. O prefeito informou que, na atual gestão, que termina este ano, foram investidos quase R$ 500 milhões em intervenções já concluídas, e somadas as que estão em projeto e licitação, o valor chega a R$ 1,1 bilhão.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.