terça-feira, 28 de Abril de 2015 10:38h Atualizado em 28 de Abril de 2015 às 10:46h. Jotha Lee

Demetrius se coloca à disposição para disputar eleições do ano que vem

Galileu confirma candidatura e diz que vai reverter situação na Justiça

A um ano e meio das eleições municipais marcadas para outubro do ano que vem, quando serão renovadas as administrações das prefeituras e as câmaras municipais, os bastidores da política em Divinópolis já discutem a sucessão do prefeito, Vladimir Azevedo (PSDB), a todo vapor. Até agora três nomes já são oficialmente candidatos à Prefeitura em 2016. Entretanto, nos bastidores, outros cinco já são citados como possíveis concorrentes.
No PT, o ex-secretário Nacional da Juventude, Beto Cury, pretende disputar o pleito, porém terá que disputar a convenção com o ex-prefeito Demetrius Pereira, que também se colocou à disposição. No sábado passado, durante seminário do partido realizado na Câmara Municipal, o ex-prefeito foi a grande sensação entre os militantes. Ele falou durante meia hora e disse que coloca seu nome à disposição, pois “será uma honra representar o PT em mais uma eleição”. Demetrius assegurou que está pronto para voltar à vida pública e disse que aceitará disputar a sucessão de Vladimir se esta for a vontade da maioria. “Quero somar”, afirmou.
Já Beto Cury, que desde o ano passado se colocou como candidato à candidato pelo PT, diz que não haverá disputa entre ele e Demetrius. “Feliz é o PT por ter dois bons nomes disponíveis para disputar as eleições. Entre o Demetrius e eu não haverá disputa. Aquele que for indicado pelo partido terá total apoio”, assegurou em entrevista à Gazeta do Oeste.
O vereador Edimilson Andrade, líder do PT na Câmara, afirmou que o seminário do partido foi muito proveitoso. Disse ainda que Demetrius foi recebido calorosamente pelos militantes do partido. “O importante é que ele colocou seu nome à disposição. Demetrius é muito querido dentro do PT, tem bom trânsito junto ao governo estadual e federal e não precisa provar que sabe administrar. Depois de Demetrius, nada mais aconteceu em Divinópolis. Foi ele responsável pela vinda da Universidade Federal, pelo maior programa de asfaltamento na área urbana e no seu governo Divinópolis realmente avançou”, garantiu. “Quem sabe a gente faz a tríplice coroa no ano que vem”, resumiu o vereador, numa referência ao governo petista nas esferas federal e estadual.
Demetrius Pereira se afastou dos meios políticos no final de 2008, quando deixou a Prefeitura. Em 2012, seu nome esteve cotadíssimo para disputar a sucessão, porém por problemas familiares e questões internas do próprio partido, ele acabou ficando de fora. Em 2012, as pesquisas indicavam que seu nome era o preferido dos eleitores. Demetrius só voltou a reaparecer nos meios políticos no dia 5 de outubro do ano passado, após a vitória de Dilma Rousseff, reeleita presidente da República, e Fernando Pimentel, eleito governador do Estado. Na ocasião, ele participou de um debate promovido pela TV Candidés que analisou o resultado do pleito.

 

PMDB
Além de Demetrius Pereira, outro nome já colocado como eventual candidato à disputa no ano que vem é o do ex-prefeito Galileu Machado (PMDB). Embora esteja inelegível por quatro anos, diante de uma decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que o condenou por improbidade administrativa, o ex-prefeito aguarda o julgamento de embargos infringentes impetrados contra a decisão. Ele está confiante de que a situação será revertida e diz que já está na estrada em busca dos votos. “Estou na estrada desde o ano passado e essa situação na Justiça será resolvida. Já tentaram me derrubar outras vezes e não vai ser agora que vão conseguir”, garante Galileu, que completa 83 anos em 2015.
O principal assessor de Galileu, o empresário Fausto Barros, está confiante e ontem afirmou que não tem a menor dúvida de que a situação na Justiça será resolvida favoravelmente ao ex-prefeito. “Galileu é o candidato do PMDB, pode escrever isso. Ele vai mostrar que ainda tem muito fôlego para administrar Divinópolis e o povo sabe disso”, assegurou.
Além de Galileu Machado, Demetrius Pereira e Beto Cury, outro nome cotado para disputar o pleito é o do deputado federal Jaime Martins (PSD). A candidatura do deputado já é dada quase que como certa por alguns correligionários, porém ele diz que no momento tem outras preocupações. “Nesse momento estou preocupado com o meu mandato no Congresso Nacional. O Brasil passa por um momento muito difícil e hoje minha grande preocupação é ajudar o país a atravessar essa crise”, garantiu Jaime Martins que, no entanto, não desmentiu sobre uma possível candidatura.
Outros três nomes estão sendo discutidos nos bastidores. O vice-prefeito Rodrigo Resende (PDT), o vereador Rodyson Kristinamurt (PSDB) e o secretário de Esportes, Lazer e Juventude, Eduardo Print Júnior (SD) fazem parte de um grupo político que pretende lançar um dos três à sucessão municipal no ano que vem. Nenhum deles fala abertamente sobre a possível candidatura, já que a decisão dependerá do posicionamento político no período das convenções municipais.

 

Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.