sábado, 15 de Fevereiro de 2014 04:32h Atualizado em 15 de Fevereiro de 2014 às 04:38h. Pollyanna Martins

Dengue: Divinópolis em situação de alerta

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) divulgou nesta sexta (14) um novo balanço da semana epidemiológica com os dados dos casos notificados de dengue semanalmente em Divinópolis.

Com os novos dados, a cidade fica em situação de alerta, uma vez que os casos notificados aumentaram 50% em comparação com o mesmo período do ano passado. Estão cadastrados no programa da dengue, 150 bairros de Divinópolis.
O último balanço realizado de janeiro a 12 de fevereiro em 54 bairros da região apresentou 214 notificações de dengue com 38 confirmações, sendo uma destas com complicações. Estes números podem sofrer alterações, pois muitos casos não são notificados. Outros 10 casos foram descartados e 165 ainda estão sendo analisados por profissionais da saúde. No balanço realizado no mesmo período no ano passado, foram registradas 99 notificações com 62 casos confirmados.
No topo do ranking, apresentando maior índice de casos de dengue está o bairro Nossa Senhora das Graças, com 75 notificações e 20 casos confirmados. Na sequência dos mais notificados seguem os bairros, Planalto (13), Santa Tereza (12), Cidade Jardim (11) e Centro com 10, mas estes números podem aumentar após os resultados dos exames laboratoriais. “O diagrama determina até que ponto o número de casos de dengue está controlado, baseando-se em uma analise realizada nos últimos cinco anos sem epidemia. Os números atuais estão muito superiores ao limite, assim sendo nós já nos encontramos em um perfil epidêmico”, analisa a Diretora de Vigilância em Saúde, Celina Pires.
Para que a cidade saia da situação de alerta, a população precisa ajudar no combate ao mosquito da dengue. O levantamento indicou ainda que 94,5% dos focos de dengue estão dentro das residências. “É primordial a população fazer a sua parte tomando as medidas preventivas. Disponibilizar 10 minutos na semana para os cuidados simples de prevenção como tirar a água parada já faz toda diferença. É importante também, evitar jogar lixo em lotes vagos, realizar a limpeza destes frequentemente, evitando a formação de focos”, orienta.
Sintomas
Estar atento aos sintomas é o principal fator para evitar complicações. Existem campanhas de conscientização sobre o assunto espalhadas em todo Brasil, e mesmo assim estamos caminhando na direção contrária de acabar com a dengue. Após a picada do mosquito, os sintomas se manifestam a partir do terceiro dia. O tempo médio do ciclo é de cinco a seis dias. Febre alta com início súbito, forte dor de cabeça, dor atrás dos olhos, perda do paladar e apetite; manchas na pele, principalmente no tórax e membros superiores, náuseas e vômitos, tonturas, extremo cansaço, moleza e dor no corpo, além de muitas dores nos ossos e articulações, estes são os principais sintomas da doença. Caso apresente algum destes sintomas, a pessoa deve procurar imediatamente o médico, pois as manifestações iniciais podem ser confundidas com outras doenças e caso a medicação incorreta seja ingerida, pode resultar em complicações no quadro clínico.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.