segunda-feira, 18 de Novembro de 2013 04:22h Carla Mariela

Denúncias sobre o aeroporto Brigadeiro Cabral chegam ao gabinete do vereador Adair Otaviano

Em pronunciamento na câmara municipal, ontem, o vereador, Adair Otaviano (PMDB), relatou que denúncias relacionadas com o aeroporto Brigadeiro Cabral de Divinópolis chegaram ao seu gabinete. Em entrevista ele detalhou o que de fato se trata a denúncia. Se

Em pronunciamento na câmara municipal, ontem, o vereador, Adair Otaviano (PMDB), relatou que denúncias relacionadas com o aeroporto Brigadeiro Cabral de Divinópolis chegaram ao seu gabinete. Em entrevista ele detalhou o que de fato se trata a denúncia.

 


Segundo o parlamentar, ele recebeu relatos por meio de uma pessoa, conhecedora do assunto de aviação, que abordava as condições do aeroporto de Divinópolis. Segundo Otaviano, o denunciante ressalta que a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) não reconhece o local como aeroporto e sim como um aeródromo e que, além disso, o aeroporto poderia ser um local lucrativo para a prefeitura da cidade.

 


A denúncia cita conforme o vereador, que o aeroporto está é dando prejuízo porque a manutenção dele fica em mais de R$ 40 mil e que a prefeitura da cidade arrecada um pouco mais de R$ 19 mil. “A denúncia fala que o local poderia está gerando lucro e que tem empresas interessadas, ele citou a TAM, a Fiat localizada em Betim, que tem vontade de instalar alguns aviões de cargas. Sobre hangares do aeroporto, o denunciante disse que tem pessoas que são donos de hangares, porém nunca possuiu aeronaves, mas alugam estes hangares. Além disso, tem pessoas que usam o local para festas. O denunciante chamou o local de local feudal”, assegurou Otaviano.

 


O vereador afirmou ainda que o denunciante disse que o local hoje virou aeroporto de empresários, de pessoas poderosas e que não está sendo utilizado para suas devidas necessidades, e reforçou que poderia ser local lucrativo. Segundo Otaviano, o denunciante frisou que até havia procurado o secretário que fica por conta desta pasta e que o secretário o atendeu muito bem, mas não tomou as devidas providências cabíveis.

 


Otaviano explicou que o denunciante não assinou no contexto da denúncia, mas assinou somente o envelope que ele recebeu com as denúncias, porque o denunciante não pode se identificar pela possibilidade de ter problemas em seu trabalho. “Eu não posso receber esta denúncia e não fazer nada, por isso solicitei uma comissão especial em plenário para apurar o que de fato está ocorrendo. O denunciante não quer prejudicar ninguém, o que ele quer é mostrar que o aeroporto está dando prejuízo por estar nas mãos de empresários e que o município não o administra da forma correta. Ele citou que tem vários empresários que pagam uma taxa simbólica de um salário mínimo por mês, mas que não paga luz, não paga água, só esta taxa simbólica”, declarou.

 


O presidente da câmara, Rodyson Kristnamurti (PSDB), disse que como há comissões temáticas do assunto, ela é que vai nortear os trabalhos. Esta será uma comissão mista, a qual terá o acompanhamento por meio de outros vereadores também, além da comissão que será composta por: Marcos Vinícius (PSC), ele, Adair Otaviano (PMDB) e Hilton de Aguiar (PMDB). “Vamos marcar uma reunião para determinar como serão as diretrizes de fiscalização porque já tivemos outras informações que procede tal denúncia que chegou ao gabinete de Adair Otaviano. Em curto prazo teremos o encaminhamento e destinação do que foi feito”, finalizou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.