sexta-feira, 16 de Março de 2012 16:41h Atualizado em 17 de Março de 2012 às 10:59h.

Deputada Luzia Ferreira presta homenagem a mulheres destaque na ALMG

O Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 8 de março, foi comemorado com uma Reunião Especial na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) na última quinta-feira (15). A sessão homenageou 10 mulheres que se destacaram no estado.
A deputada estadual Luzia Ferreira (PPS), indicou a professora, pedagoga e prefeita da cidade Carmópolis de Minas, Maria do Carmo Lara (Carminha) e a empresária e presidente do Grupo de Apoio à Adoção de Volta pra Casa, de Divinópolis/MG, Sandra Amaral para receberem a homenagem da ALMG.
“As mulheres tem conquistado cada vez mais seu espaço na sociedade e esse evento realizado na ALMG é apenas uma forma de manifestar nosso reconhecimento público a essas mulheres, que contribuem diariamente para o fortalecimento e a ampliação destas conquistas. Cada uma de nossas homenageadas simboliza exatamente este espírito de lutas e conquistas femininas”, reconhece a deputada Luzia Ferreira.
Na abertura da reunião o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais, Dinis Pinheiro (PSDB), ressaltou a importância da mulher na construção de um mundo melhor e dos desafios que elas sistematicamente superam.
Na ocasião, Luzia Ferreira reforçou a necessidade de valorização e defesa da mulher, elogiou a aprovação, pelo Plenário, do requerimento que solicita a criação de Comissão Especial para discutir o aumento da violência doméstica e familiar contra a mulher e questionou a presença das mulheres no poder. “A cidadania feminina há muito deixou de ser questão só das mulheres, é uma questão da sociedade. Hoje somos a maioria quantitativa e temos o maior nível de estudo, mas só representamos 10% do parlamento. Por que ainda temos um poder tão masculino? Por que esse poder não é compartilhado?”
A presidente do Conselho Estadual da Mulher, Carmen Rocha Dias, que esteve presente no evento, afirmou que “as mulheres não querem assistência, mas reconhecimento. Todos devem pensar em como garantir a isonomia salarial, por exemplo, já que a mulher ainda enfrenta dificuldades no mercado de trabalho, em relação à sua remuneração”.
Ao fim da reunião foi distribuída a cartilha “Situação econômica, política e social da mulher em Minas”, com pesquisa e redação da Gerência-Geral de Consultoria Temática da ALMG.

 


 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.