Deputado Fabiano Tolentino diz - Precisamos colocar na cadeia aqueles que lesaram o País.


O deputado criticou o “voto de Minerva” do presidente do Supremo, Dias Toffoli, que
decidiu pela prisão depois do trânsito em julgado
O deputado federal Fabiano Tolentino (Cidadania-MG) disse, nesta segunda-feira
(11), que o debate em torno da prisão em segunda instância tem que ser centrada
em princípios e na ética.
“Às vezes a justiça não está na lei, mas nos princípios éticos, que é o que a maioria
dos deputados busca nesta Comissão. Precisamos colocar na cadeia aqueles que
lesaram o nosso patrimônio, a nossa pátria e nos roubaram”, argumentou.
Ao analisar a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), Tolentino disse que a
maioria dos ministros decidiu como se o Brasil fosse um país do Primeiro Mundo.
“Aqui não é a Dinamarca ou a Suécia, onde a Justiça funciona”, analisou.
Ele questionou o “voto de Minerva” do presidente do Supremo, Dias Toffoli, que
decidiu para que as prisões só aconteçam depois do trânsito em julgado.
“Aí vem o voto de Toffoli para acabar com a prisão em segunda instância. Logo ele,
que foi indicado por Lula. Então, tem algo por trás disso aí. As pessoas já estão
sendo soltas”, afirmou.
No final da fala, Fabiano Tolentino disse que o 7 de novembro, dia em que o STF
mudou a interpretação sobre o assunto, será lembrado, com tristeza, pela
sociedade.
“Nós temos tido no Brasil dias péssimos e dias ruins. Mas este 7 de novembro ficará
marcado como Dias Toffoli, o pior da história recente deste País”, afirmou

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.