sábado, 31 de Outubro de 2015 05:49h Atualizado em 31 de Outubro de 2015 às 05:52h.

Deputado Fábio Avelar apoia soluções para o tratamento de resíduos sólidos

Parlamentar solicitou reunião junto a Secretaria de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana para debater o tema

O deputado estadual Fábio Avelar (PTdoB) solicitou reunião junto a Secretaria de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana (Sedru) para debater soluções para o tratamento de resíduos sólidos nos 34 municípios que integram o Consórcio Intermunicipal Multifinalitário do Centro-Oeste Mineiro (Cimcom) e o Consórcio Intermunicipal de Aterro Sanitário Centro-Oeste (Cias). O encontro ocorreu no dia 29 de outubro, na Cidade Administrativa, e contou com a presença dos prefeitos de Pitangui, Marcílio Valadares; de Nova Serrana, Joel Martins; de Abaeté, Armando Greco; de Araújos, Sônia Couto; Carmo da Mata, Almir Resende;de Maravilhas, Marcelo de Castro; de Moema, Julvan Lacerda; de Pedra do Indaiá, Cláudio Coelho; de Pequi, João Barbosa; de Onça do Pitangui, Geraldo Magela Barbosa (Geraldo Tachinha); e de Ibirité, Antônio Pinheiro Neto.
Segundo o deputado estadual Fábio Avelar, o tratamento dos resíduos sólidos é um problema que vem incomodandoos gestores públicos e a população. “Todos os prefeitos estão preocupados com a destinação do lixo em seus municípios. Precisamos, com urgência, encontrar uma solução viável e sustentável para a destinação dos resíduos. Continuarei trabalhando em prol da preservaçãodo meio ambiente ecolaborando com as prefeituras do Centro-Oeste de Minas que participam do consórcio”, afirma o parlamentar.

Estudos

De acordo com o Secretário de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana, Tadeu Martins Leite, até o final de dezembro serão concluídos os estudos de concepção e as sondagens de campo, que serão entregues aos consórcios. “Com estes produtos em mãos, os consórcios já podem começar o processo de licenciamento ambiental, e até mesmo atrair empresas interessadas na gestão dos resíduos da região, a partir da viabilidade técnica e econômica apresentada pelo estudo. É missão da Sedru ajudar os municípios a se adequar ao Plano Nacional de Resíduos Sólidos e superar este desafio do lixo de maneira compartilhada, sustentável e eficaz”, comenta.
A Superintendente de Saneamento Básico da Sedru, Izabel Chiodi, explicou que oestudo de concepção, que está sendo concluído, vai apontar o tipo de solução técnica mais viável para a destinação do lixo, por meio da análise de fatores como o tipo de lixo gerado, a distância a ser percorrida, a logística necessária para realizar o transbordo, e, ainda, o custo da tonelada do lixo.
Já o estudo de campo, vai realizar sondagens relativas aos lençóis de água ou mananciais de superfície, áreas de preservação, florestas que existam nas proximidades das áreas de aterro, a fim de indicar as áreas apropriadas para a implantação do sistema de coleta proposto, por exemplo, de um aterro sanitário, para a destinação final do lixo e dos efluentes gerados.
Para o presidente do Cias e prefeito de Pitangui, Marcílio Valadares, a entrega deste estudo vai renovar as esperanças dos prefeitos que enfrentam diariamente o problema do lixo. “Precisamos deste apoio do Governo de Minas para encontrar uma saída, sobretudo, diante das exigências da Política Nacional de Resíduos, deste cenário de escassez de recursos e de pouca experiência técnica das prefeituras”, afirma.

Política Nacional de Resíduos Sólidos

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) estabeleceu o prazo de agosto de 2014 para que os municípios adotassem ações como a extinção dos lixões e a substituição por aterros sanitários, além da implantação da reciclagem, reuso, compostagem, tratamento do lixo e coleta seletiva. No entanto, até o final do prazo, menos da metade dos municípios brasileiros, cerca de 39,5% tinha destinação correta do lixo. No mês passado, o Senado aprovou um projeto de lei que prorroga o prazo para as cidades se adequarem à PNRS, de forma escalonada, entre 2018 a 2021. O projeto está na pauta de discussão da Câmara dos Deputados.

 

Texto: Assessoria de Imprensa com informações daSedru
Crédito da Foto:Sedru

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.