quinta-feira, 27 de Junho de 2013 06:11h Atualizado em 27 de Junho de 2013 às 06:29h. Carla Mariela

Deputado Federal fala sobre a aprovação dos recursos do petróleo para a educação e para a saúde

O deputado federal, Domingos Sávio (PSDB), ontem à tarde, pronunciou sobre a importância de ter votado a favor dos recursos do petróleo para as áreas da educação e da saúde. Segundo ele, a presidente Dilma Rousseff (PT) em discurso garantiu 100% dos recur

O deputado federal, Domingos Sávio (PSDB), ontem à tarde, pronunciou sobre a importância de ter votado a favor dos recursos do petróleo para as áreas da educação e da saúde. Segundo ele, a presidente Dilma Rousseff (PT) em discurso garantiu 100% dos recursos do petróleo para a educação, porém de acordo com o deputado, o projeto que foi encaminhado por Rousseff para a Câmara não foi exatamente 100% dos recursos do petróleo e sim, do rendimento do lucro dos royaties.

De acordo com o parlamentar o projeto encaminhado não estava condizendo com o discurso dado pela presidente. Conforme o político, a sua luta e dos demais deputados, ao contrário de Dilma Rousseff, foi para que este investimento vindo por meio do petróleo fosse destinado 75% educação e 25% para a saúde. Entretanto foram apresentadas emendas para atingir este objetivo e dessa forma algumas mudanças foram feitas no projeto da presidente. Em seguida foram realizados os debates, a proposta de lei foi colocada para votação e em seguida aprovada. “O que foi aprovado é mais do que o projeto apresentado pela Dilma, o que nós aprovamos foi o valor global mais o rendimento tanto para o setor da educação, quanto para a área da saúde”, disse.

Sávio já tinha dito a reportagem da Gazeta que o petróleo é uma riqueza de todo o brasileiro, uma vez que deve ser gerado o seu benefício de maneira igualitária, não só para o Rio de Janeiro e outros estados, mas também para o estado de Minas Gerais. Ele reforçou que é a favor de investimentos na educação, mas deixou claro que em relação de como será realizada a aplicação é necessário que haja um estudo mais detalhado.

Em entrevista anterior, ele havia dito que o seu temor quanto ao projeto de Rousseff era que o governo federal pudesse ficar com o recurso pelo fato de no passado ter sido criada uma contribuição CPMF que era uma contribuição por movimentação financeira, na qual o governo abordou que seria aplicada na saúde, mas, porém, o governo aplicou na saúde, mas deixou de aplicar recursos orçamentários no geral. “Aplicar recursos na educação é importante, mas não podemos esquecer da saúde. Portanto isso não deve ser tratado de uma forma simplista. É preciso de uma análise cuidadosa”, havia ressaltado.

Domingos Sávio ainda salientou que estudou o projeto, analisou as emendas,  e aprovou nesta última terça-feira junto com outros deputados a lei que visa a destinação de 75% dos recursos do petróleo para educação e 25% para a saúde.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.