quarta-feira, 11 de Abril de 2012 14:30h Carla Mariela

Desapropriação visa ampliar Centro Industrial

A desapropriação dos lotes para a construção ocorrerá no bairro Floramar, para que o Centro Industrial Jovelino Rabelo possa ser também, ampliado, pois a partir daí, esses locais serão transformados em área industrial

A Prefeitura Municipal de Divinópolis anunciou no Diário Oficial dos Municípios Mineiros, que alguns lotes e imóveis serão desapropriados. Segundo, o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Resende, tudo indica que serão aproximadamente 400 lotes, sendo que o objetivo é fazer com que Divinópolis possa expandir mais empresas em benefício da área industrial no Município. Essa proposta de desapropriação servirá para ampliar o Distrito Industrial Jovelino Rabelo, com expansão do bairro Floramar, anexando esse bairro ao Distrito Industrial.
Ainda de acordo com Resende, essas áreas que serão desapropriadas, são áreas residenciais. “A Prefeitura vai desapropriar essa área do Bairro Floramar, considerando que é uma área residencial. Vai transformar esse espaço em área industrial e serão disponibilzados para 20 empresas que estão pleiteando áreas para aumentar o parque industrial em Divinópolis ou para as empresas que querem se instalar na cidade. São áreas diferentes, pois cada empresa tem uma demanda de área, mas são todas áreas compatíveis, são pequenas empresas que querem expandir seu parque e que estão pleiteando vir para Divinópolis. Essa área também poderá servir para as pessoas que já possuem empresas em Divinópolis e que pretendem expandir essa empresa para um terreno maior”, afirmou.
Conforme, o Diário Oficial, a Prefeitura de Divinópolis anunciou a desapropriação de lotes na cidade por meio de alguns decretos. O decreto 10.285 que segue o decreto 10.284 aponta que os imóveis desapropriados são referentes aos lotes de terrenos nº.436 e 448, situados no bairro Padre Eustáquio. Esse pronunciamento no Diário Oficial mostra que os lotes além de servir para a instalação de novas empresas na cidade, os imóveis que serão desapropriados por meio do decreto, poderão ser destinados também, à implantação dos reservatórios de água no bairro Santa Lúcia.
O decreto 10.478, art. 1º do decreto de n.9096, de 31/08/2009, mostra que os lotes desapropriados serão os lotes de nºs 065, 075, 085, 095, 105, 115, 440, 450, 460, e 470, de propriedade de Reginaldo Leite; lote nº 430, de propriedade de Geraldo Anacleto Gomes e Jorge Felício Pereira; lote nº 400, de propriedade de Milton Martins Campos; lote nº 410, de propriedade de Sebastião Sabino da Silva; lote nº 420, de propriedade de Adeir de Oliveira; lotes nºs 216 e 260 de propriedade de Norma Lúcia Vieira de Almeida; lotes nºs 045, 055, 180, 192 e 390 de propriedade de Reginaldo Leite; lotes nºs 285, 295, 305, 315, 325, 335 e 345 de propriedade de Paulo da Cruz Gonçalves; 02 casas de nºs 1521 e 611, com área construída de trinta e sete metros e noventa e oito centímetros quadrados cada uma, em péssimo estado de conservação e seu respectivo lote nº 144, e os lotes nºs 156 e 168 de propriedade de Joaquim da Costa Neto, Almarina Aparecida da Costa Reis, Maria das Dores Costa e José Joaquim da Costa e lote nº 204, de propriedade de Ana Lúcia de Oliveira, todos da quadra nº 006, Zona nº 43, situados nas Avenidas Goitacazes e Rugendas e Ruas Carijós e Marajuaras, nos Bairros Jardim dos Candidés.
O decreto 10.479, do art.1º do decreto de n.9097, de 31/08/2009, declara de utilidade pública também, para a desapropriação de alguns imóveis.
As vantagens na desapropriação dos lotes é que Divinópolis poderá ser beneficiada com o surgimento de novas empresas e, consequentemente, novas oportunidades de emprego poderão surgir para a população.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.