sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2015 09:23h Marcelo Brandão - Repórter da Agência Brasil

Dilma recebe presidentes da Câmara e do Senado no Palácio do Planalto

Na posse do novo secretário de Assuntos Estratégicos, presidente destacou a importância do planejamento de longo prazo para o país

Em encontro de pouco mais de uma hora na tarde de ontem, a presidenta Dilma Rousseff recebeu os presidentes recém-eleitos da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A conversa teve a participação do vice-presidente da República, Michel Temer. Foi a primeira reunião de Eduardo Cunha com Dilma Rousseff após sua eleição para presidente da Câmara, no último domingo (1º). Nenhum deles, no entanto, conversou com a imprensa, antes ou depois da audiência.
Cunha, Calheiros e Temer chegaram ao Palácio do Planalto às 16h. Nenhum dos três conversou com os jornalistas na entrada. Apenas Temer se manifestou à chegada, dizendo que os presidentes poderiam falar depois. Essa possibilidade, no entanto, não se confirmou. Na agenda oficial de Dilma constava apenas uma reunião com Michel Temer. A presença dos presidentes do Congresso Nacional só foi confirmada pela assessoria do Planalto no início da tarde.
Na saída, por volta das 17h30, eles deixaram o local pela garagem, sem dar declarações. Havia a expectativa de que no Congresso eles pudessem falar sobre o encontro. Cunha, no entanto, seguiu direto para a Base Aérea de Brasília, de onde embarcou para o Rio do Janeiro. De acordo com a assessoria da presidenta Dilma, ela foi embora meia hora depois, em direção ao Palácio da Alvorada, residência oficial da chefe do Executivo.
Eduardo Cunha derrotou, em primeiro turno, o candidato do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP), no último domingo, na disputa pelo comando da Câmara. No dia seguinte, ele recebeu telefonema de Dilma, que o cumprimentou pela vitória. Segundo o deputado, a presidenta foi "gentil" e demonstrou disponibilidade para conversar.

 

Posse de secretário de Assuntos Estratégicos
Ao dar posse ontem a Mangabeira Unger na Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), a presidenta Dilma Rousseff destacou a importância do planejamento de longo prazo para o desenvolvimento do país. A formulação de políticas públicas de longo prazo voltadas ao desenvolvimento nacional é uma das atribuições da secretaria, que é vinculada à Presidência da República.
“Precisamos ligar as políticas de curto prazo a uma visão de longo prazo do país, mesmo que o governo tenha um término claro, que é dezembro de 2018. É necessário, quando se faz política pública diuturnamente, que se concebam também políticas que terão fôlego de longo prazo. Elas são a herança e o legado que se deixa para as próximas gerações”, disse Dilma.
A presidenta voltou a citar a educação como forma de impulsionar o desenvolvimento e destacou a importância da destinação dos recursos do pré-sal. "Acredito que fazer do Brasil uma pátria educadora é investir muito na qualidade da educação. É transformar o passaporte do pré-sal em qualidade educacional, mas também é fortalecer valores e direitos de cada cidadão."
Dilma lembrou das contribuições de Mangabeira no comando da SAE, que ele comandou de 2007 a 2009, entre elas, a ideia de que o governo deveria apostar em aeroportos regionais. Filósofo, tornou-se professor da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, em 1971. Seus trabalhos envolvem, principalmente, teoria social e filosofia, mas também se aproximam do direito e da economia.
Em 1991, foi professor de Barack Obama, atual presidente norte-americano. Sua atuação política desde o processo de abertura, instituído ainda no regime militar, resultou na participação no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2007. Mangabeira deixou a pasta para voltar a Harvard.
Quem deixou o cargo foi Marcelo Neri, que foi presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e estava à frente da SAE desde março de 2013. Dilma informou que Neri construiu o conceito de nova classe média que, segundo ela, tornou-se “peça-chave” e “uma das melhores descrições do resultado sócio-econômico do processo em curso de crescimento com distribuição de renda."
Yara Aquino - Repórter da Agência Brasil
Edição: Armando Cardoso

 

Crédito: Antonio Cruz-Agência Brasil

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.