quarta-feira, 7 de Maio de 2014 05:27h Atualizado em 7 de Maio de 2014 às 05:35h. Carina Lelles

Divinópolis chega aos 150 mil eleitores

Prazo para regularizar o título e ficar em dia com a Justiça Eleitoral termina hoje.

Os eleitores divinopolitanos, assim como em todo o país, têm até o fim da tarde de hoje para regularizar o título. A regularização do título é necessária para que o cidadão possa votar nas próximas eleições, além de outros benefícios como tirar passaporte e participar de concurso público.
Divinópolis terá este ano o voto biométrico. Na época da campanha, realizada no ano passado, mais de 147 mil eleitores fizeram o recadastramento. De acordo com dados do Tribunal Regional Eleitoral (TER), o número de eleitores divinopolitanos subiu e, até março de 2014, é de 150.171.
Este ano serão escolhidos o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais e deputados estaduais. A votação, em primeiro turno, será no dia cinco de outubro. Segundo a legislação eleitoral, todo brasileiro nato ou naturalizado, alfabetizado e com idade entre 18 e 70 anos é obrigado a votar. No entanto, jovens com 16 anos já podem fazer seu título eleitoral e participar na escolha dos candidatos. Aqueles que forem completar 16 anos até a data da eleição também devem se cadastrar até hoje.
As pessoas com pendências no título de eleitor podem comparecer à Avenida Sete de Setembro, nº 818, Centro, das 8h às 17h.
 

Quem deve procurar o cartório
Devem ficar atentos os adolescentes com idade entre 16 e 18 anos, que já podem votar nas eleições deste ano, e os maiores de 18 anos, que devem votar sob pena de ficar em débito com a Justiça Eleitoral. Além disso, o prazo é válido para aqueles que terão 16 anos completos no dia cinco de outubro, data do primeiro turno das eleições.

Os que queiram transferir o domicílio eleitoral para votar em cidade diferente de onde costumavam fazê-lo também devem procurar o cartório eleitoral mais próximo de sua nova residência. Assim como aqueles que precisem regularizar a situação perante a Justiça Eleitoral por terem o título cancelado, e eleitores com dificuldade de locomoção que queiram votar em seções de fácil acesso.

 


Documentos
Para fazer o alistamento eleitoral os documentos necessários são identidade original com foto (não serão aceitos carteira de habilitação e passaporte), comprovante de endereço recente e, para os brasileiros maiores de 18 anos do sexo masculino, comprovante de quitação com o serviço militar. Já para pedir a transferência do domicílio eleitoral, o eleitor deve procurar o cartório de sua nova residência portando o título, se ainda o possuir, um documento de identidade original com foto e comprovante de residência. Os documentos necessários são os mesmos para pedir a transferência para uma seção de fácil acesso.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.