quinta-feira, 15 de Agosto de 2013 06:16h Atualizado em 15 de Agosto de 2013 às 07:11h. Carla Mariela

Diviprev presta contas com saldo desfavorável

A Casa Legislativa de Divinópolis sediou a prestação de contas do Instituto Previdenciário do Servidor Municipal (Diviprev). Um dos objetivos desta exposição das contas é conscientizar os vereadores e cidadãos de Divinópolis sobre as despesas e receitas d

A Casa Legislativa de Divinópolis sediou a prestação de contas do Instituto Previdenciário do Servidor Municipal (Diviprev). Um dos objetivos desta exposição das contas é conscientizar os vereadores e cidadãos de Divinópolis sobre as despesas e receitas do órgão.


O procurador do Diviprev, Eduardo Rodrigues Rabelo, afirmou que do resumo das atividades dos procuradores, o atendimento pessoal neste 2º semestre foram 56. O atendimento por telefone foram 71. Análise, conferência de cálculos e vistos em processos de aposentadoria foram 16. Análise, conferência de cálculos e vistos em processos de pensão foram 04, dentre outras atividades.


Rejane, que abordou sobre os investimentos, disse que “estamos sempre buscando os melhores fundos para o Instituto. O que buscamos de aplicações são fundos que são bem estruturados, que nos traz segurança. Nós não tivemos perda, digamos que tivemos prejuízo. No ano passado, nós tivemos uma rentabilidade de mais de 24% superou e muito a meta. Neste ano a porcentagem se desfez um pouco, mas a tendência a partir de agora é melhorar”, disse.


A Dr. Cíntia, que faz parte da consultoria, esclareceu que o cenário não é o que ela gostaria de está apresentando. “Não é um cenário bonito e favorável na economia, ele desfavoreceu no período a carteira de investimentos do Diviprev. Nos EUA, por exemplo, a taxa de desemprego em março caiu para 7,6%, esse é um dado positivo porque os EUA estava vivendo um momento de dificuldade no setor fiscal. Mas esse dado influenciou o nosso mercado. Na Europa quem é a sua maior propulsora é a Alemanha e a França. Outros países estão sofrendo ainda toda a situação de crise que vimos há seis meses atrás. Com a China o crescimento não é aquele agressivo que víamos acontecer anteriormente, mas continua sendo um dos países que influencia as bolsas em todos os países e no Brasil somos impulsados com o que ocorre lá. Exportamos e importamos muito para a China, entretanto dados deste país são dados que influenciam a gente”, informou.  


De acordo com o superintendente do Instituto, Luiz Fernando, no momento o saldo do Diviprev está sendo influenciado pela volatividade da economia. Segundo ele, o Instituto está experimentando uma recuperação desta economia. O mês de julho foi um mês em que se teve um saldo positivo. A expectativa é que até o final do ano reverta o quadro total desta recuperação. “Se nós considerarmos o período de um ano, o ano passado nós tivemos um saldo positivo. Apesar dos seis meses de saldo negativo, podemos considerar que o saldo é bom”, informou.
Outro fator importante relatado pelo superintendente foi a questão da marcação para o mercado.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.