sábado, 25 de Agosto de 2012 10:06h Carla Mariela

Duas pesquisas eleitorais de Divinópolis já foram registradas no TER/MG

O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE/MG) divulgou que duas empresas já realizaram o registro de pesquisas eleitorais relacionadas com o processo eleitoral desse ano em Divinópolis. De acordo com o tribunal quando alguma entidade ou empresa faz algum tipo de pesquisa eleitoral é preciso que elas registrem o trabalho na Justiça Eleitoral. A coordenadora da 103ª Zona Eleitoral de Divinópolis, Cíntia Greco, ressaltou que nas eleições anteriores, esse registro era feito no próprio Cartório Eleitoral, porém nessas eleições o método do registro realmente passou a ser feito por meio da internet.

 


Ainda de acordo com Cíntia Greco, a pesquisa só passa pelo Cartório Eleitoral da cidade, se houver alguma impugnação, e então é encaminhada para o Juiz Eleitoral,  Dr. Mauro Riuji Yamane. “A impugnação pode ser feita por candidatos, partidos políticos ou coligações após o registro de pesquisas eleitorais feitas pelas empresas. Conforme, o site do Tribunal Regional Eleitoral  já existem dois registros de pesquisas, um deles é referente à empresa contratada Promídia Pesquisas de Opinião Pública e Marketing. Essa pesquisa foi protocolizada sob o número MG-00176/2012 registrada no sistema de pesquisa eleitoral no dia 30 de julho. A outra foi realizada pela empresa CP2 Consultoria, Pesquisa e Planejamento Ltda, com o número do protocolo MG- 00008/2012, registrada no sistema no dia 08 de março. Geralmente os pedidos de pesquisas são feitos pelos candidatos”, disse a coordenadora.

 


Ao verificar os detalhes das informações sobre esse registro publicado pelo TSE, os dados apontam que a empresa Promídia, fez a pesquisa com abrangência em Divinópolis, com recurso próprio no valor de R$16.400,00; sendo que o seu período de elaboração foi de 02 de agosto até o dia 08. O estatístico responsável foi Augusto da Silva Rocha. O total de entrevistados foram 523.

 


Geralmente, o questionário feito para os entrevistados deve seguir uma metodologia de pesquisa, um plano amostral, sistema interno de controle e verificação e dados relativos aos municípios e bairros abrangidos pela pesquisa.

 


A empresa Promídia Pesquisas de Opinião Pública e Marketing criou a pesquisa eleitoral com o tipo de metodologia conhecido como survey, por meio de entrevistas domiciliares do tipo face a face, através de cotas proporcionais conforme o número de eleitores em cada setor, sendo que o total de entrevistado foi 523.

 


A outra empresa, CP2 Consultoria, Pesquisa e Planejamento LTDA, também teve abrangência em Divinópolis, sendo que a origem dos recursos que foram apresentados são relacionados a Sempre Editora Ltda, no valor de R$4.000,00. O período de realização das pesquisas eleitorais foi de 01 a 03 de março e a data de registro ocorreu no dia 08 de março. A estatística responsável é Karla Imaculada de Assis e no total foram 503 entrevistados. O tipo da pesquisa também foi survey quantitativo, com entrevistas pessoais e individuais com questionário estruturado.
Cíntia Greco finalizou dizendo que o site do TSE, aponta por meio da Resolução de número 23. 364/2011 que todas as informações e os dados registrados no sistema ficarão à disposição de qualquer interessado por 30 dias, no site dos Tribunais Eleitorais e caso haja impugnação dos registros, sobre esse assunto, os candidatos, partidos e coligações devem procurar o Cartório da cidade na 103ª Zona Eleitoral.

 

 

Estatística e métodos de pesquisa

 


Existem várias metodologias envolvidas na confecção de pesquisas, elas devem ser realizadas por profissionais de estatística. As pesquisas eleitorais obedecem a vários critérios além daqueles envolvidos na lei eleitoral.

 


Especificamente quanto à metodologia, a utilizada nas pesquisas eleitorais realizadas em Divinópolis e que constam no site do TRE são do tipo “survey” com auxílio de formulário predominantemente estruturado, incluindo perguntas, em sua maioria, fechadas a serem respondidas pelos eleitores.

 


Há várias vantagens nas perguntas fechadas. Uma delas é a facilidade de comparação entre os pesquisados .A padronização das informações facilita também a transferência dessas informações para a base de dados do pesquisador. Outra vantagem é que a existência de opções de resposta torna a pergunta mais clara ao pesquisado.  

 


Por outro lado, as perguntas fechadas podem trazer alguns inconvenientes, tais como limitar as opções de resposta, não dando chance ao pesquisado de expor a sua realidade específica. Essa desvantagem pode ser atenuada no questionário com o uso das opções “Outros, Qual?” que aparece em algumas perguntas, dando uma opção de resposta mais abrangente ao respondente.

 


Estatística

 


Quanto aos termos da pesquisa, tais como margem de erro e intervalo de confiança são estatísticos e definidos através de fórmulas que levam em conta o chamado universo de pesquisa, que é a quantidade de eleitores divinopolitanos. Como é impossível ouvir a todos os eleitores, utiliza-se a amostragem, ou seja, um pequeno número de pesquisados representa uma tendência do eleitorado.

 


Para isso o responsável pela pesquisa precisa de instrumentos e fórmulas estatísticas que incluam uma margem de erro e um intervalo de confiança. Esses cuidados visam tornar a pesquisa mais confiável e cercar as variações que podem ocorrer.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.