quarta-feira, 28 de Setembro de 2011 10:30h Atualizado em 28 de Setembro de 2011 às 11:07h. Flávia Brandão

Eleitores fazem novo protesto

Várias faixas foram levadas a plenário rebatendo o argumento dos edis na defesa do aumento

Várias faixas com dizeres contra a Proposta de Emenda a Lei Orgânica Municipal 004/2011 marcaram a reunião ordinária realizada, ontem (27), na Câmara Municipal de Divinópolis em mais uma manifestação silenciosa, que traz a insatisfação de eleitores em relação ao aumento para 17 vereadores - já aprovado em 1ª votação. Em plenário, apenas os vereadores Edson Sousa (sem partido) e Beto Machado (PSDB) comentaram o movimento.  O engenheiro Leonardo Teixeira, um dos líderes do grupo, avalia que protesto cresceu depois do último dia 20 (1º dia que foram a Casa) sendo que somam agora 342 pessoas no facebook e mais de 700 no twitter. A intenção é reunir todo o grupo na próxima quinta-feira (29), que é a data provável da 2ª votação.


O engenheiro Leonardo afirmou que nesse contexto de avanço da adesão ao movimento, ocorreu um “apoio interessante”, no caso o facebook do vereador Geraldinho da Saúde (PR). “A gente queria a confirmação dele, se ele vai mudar o voto ou se aderiu o movimento só por aderir”, disse Leonardo. Em entrevista a Gazeta do Oeste, o vereador Geraldinho afirmou que é contra o aumento para 21 vereadores, mas apoia o aumento até 19, número esse que a Câmara teve no passado. Ele disse que irá manter o voto na 2ª votação, e que o número 17 foi uma decisão acordada entre os partidos e a cidade irá ganhar mais representatividade. O vereador disse que irá verificar junto a sua assessoria o fato, já que não autorizou apoio ao número de 13 vereadores.


Leonardo Teixeira salientou que encaminhou oficio ao presidente da Câmara para que fosse mudado o horário para as 19 horas, caso houvesse a convocação de uma extraordinária dando possibilidade de uma maior participação popular, no entanto alega que não teve resposta. “Se for ter a extraordinária pedimos que a reunião fosse às 19 horas para que o povo possa participar, já que não fizeram plebiscito e não estão ouvindo a população”, declarou. Ele disse que os Diretórios Acadêmicos (D.A) e escolas estão sendo convocados para aderir o movimento.


Já o presidente da Câmara, Pastor Paulo (PRB), afirma que se houver necessidade de uma extraordinária a mesma será convocada em tempo hábil. Relativo à mudança de horário ele alega que é regimental o horário da reunião (14horas), mas caso houver a necessidade de uma extraordinária o pleito da mudança de horário será estudado com a Mesa Diretora. Questionado se teve conhecimento do oficio dos manifestantes, o presidente disse que acredita que a resposta já foi despachada. Sobre a mudança de posicionamento dos vereadores o presidente acredita que não haverá mudança. “Eu acho que tanto as posições contrárias como a favor todas elas estão bem definidas e claras. Nosso entendimento está definido. Agora com relação às manifestações todas elas têm que ser observadas e fazem parte da democracia”, finalizou.  

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.