terça-feira, 11 de Novembro de 2014 04:09h Luciano Eurides

Entidades protocolam documentos apontando necessidades para o Rio Itapecerica

O Movimento Água é Fonte de Vida: O Rio Itapecerica Não Pode Morrer, está cumprindo um papel político e organizativo muito importante

Na manhã dessa segunda-feira, protocolou ofícios assinados durante a última reunião. O movimento marcará uma reunião com o prefeito, o secretário municipal de meio ambiente – que é o presidente do Codema – e com o procurador geral do município. Será organizada pelo movimento a realização de um seminário sobre o Plano Diretor e o que ele legisla sobre o uso racional da água e proteção ambiental.
Além destas ações, o Movimento agendou o próximo encontro para o dia 18 de novembro, no Centro Diocesano de Pastoral, às 16h. Antes, está marcada uma reunião no Grupo de Trabalho no dia 14, às 15h, no Sindicato dos Metalúrgicos. O Grupo de Trabalho tem como foco o material da campanha do Movimento, visitas às nascentes, o dia do ato e realização de atividades com a população. Na reunião também será avaliado como foram os protocolos e agenda com o prefeito e Codema.
O Movimento reuniu cópia da minuta do Contrato da Copasa com a Prefeitura, publicado no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais, o livro Memorial de Divinópolis –  publicado por Lázaro Barreto, onde, nas páginas 52 a 54, tem artigos sobre a situação de poluição do Rio Pará no início do século passado –, cópia do Plano Diretor publicado no Diário Oficial do Município, cópia de material de propaganda das campanhas de conscientização feitas pela CBH-Pará e um arquivo de leis sobre a questão das águas no Brasil, em Minas Gerais e nas zonas geográficas das Vertentes e Metalúrgica.
Além da Prefeitura, outros órgãos públicos como Ministério Público do Estado de Minas Gerais, Promotorias do Meio Ambiente, do Patrimônio e Defesa dos Direitos do Cidadão, Defesa do Consumidor, Supram-ASF e Comissão de Orçamento da Câmara Municipal foram oficializados. Foi anexada ainda a carta ao prefeito escrita por Maria Inez.
No entendimento de todos, há descaso com o Rio Itapecerica e preocupação com o tempo da limpeza dos aguapés, cujo trabalho da força tarefa está previsto até final de dezembro deste ano. Haja vista que não dará tempo para toda a limpeza.
Foi feita a discussão sobre a composição dos representantes que hoje discutem e deliberam as ações do Plano Diretor de Divinópolis em relação ao uso e ocupação do solo urbano e a proteção às áreas de nascente e margem ribeirinha. Decidiu-se que é necessário provocar uma discussão mais incisiva, contestando a representação, já que tem irregularidades na sua composição e nas suas ações.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.