quinta-feira, 22 de Agosto de 2013 06:25h

Equipe técnica da Copasa apresenta investimentos feitos em Divinópolis

Membros do Departamento Centro-Oeste da Copasa, estiveram na terça-feira (20), no Plenarinho da Câmara para apresentar aos vereadores as obras já realizadas e as planejadas para atender o abastecimento de água e tratamento de esgoto no município de Divinó

Membros do Departamento Centro-Oeste da Copasa, estiveram na terça-feira (20), no Plenarinho da Câmara para apresentar aos vereadores as obras já realizadas e as planejadas para atender o abastecimento de água e tratamento de esgoto no município de Divinópolis.


Participaram da reunião os vereadores Rodyson Kristnamurti (PSDB), Nilmar Eustáquio (PP), Edimar Félix (PHS), Marcos Vinícius (PSC), José Wilson Piriquito (PSD), Careca da Água Mineral (PP), Marquinho Clementino (PSL), Adair Otaviano (PMDB), Edimar Máximo (PHS), Adilson Quadros (PSDB), Anderson Saleme (PR), Eduardo Print Jr (PDT) e Edimilson Niterói (PT).
O gerente do Departamento operacional da Copasa, Maurício Pereira, mostrou todo o trabalho que está sendo feito junto ao Sistema de Abastecimento de Água há cerca de quatro anos.


Ele também ressaltou sobre o tratamento do esgoto dos divinopolitanos, que foi o ponto chave da apresentação. De acordo com o gerente do Departamento operacional da companhia, já foram feitos mais de 900 quilômetros de rede de esgoto em Divinópolis. Já o tratamento do Rio Itapecerica está em fase de licenciamento é será uma obra com duração de um ano e meio pelo seu tamanho e complexidade, segundo os técnicos da Copasa. O tratamento de esgoto que faz parte do Rio Itapecerica abrange grande parte da cidade, por isso está suscetível a diversas situações, sendo necessário um bom planejamento estratégico. Em uma terceira etapa dos trabalhos, será feito um subsistema na região de Ermida para o tratamento do esgoto. Ao todo já foram feitos 16 mil serviços diversos na cidade em quase 18 meses de prestação de serviço.

 

 

PPP


Com relação a Parceria Publico Privada que a Copasa fez para o tratamento do esgoto de Divinópolis, os técnicos explicaram que esta é uma PPP Administrativa, ou seja, não existe relação do cliente com o prestador de serviços, e independente da PPP toda a gestão permanecerá de total responsabilidade da Copasa.

 


“Será de responsabilidade da Prestadora fazer todo o tratamento do sistema de esgoto do Rio Itapecerica, por isso não tem a relação Cliente/Parceiro. É importante explicar que esta PPP não irá alterar em nada a tarifação das contas da Copasa e nem os custos do projeto orçado em R$ 200 milhões ao longo deste 27 anos, pois a tarifa é regulada pela ARSAE e o consumidor não precisará temer nenhum custo adicional ao longo dos tempos”, explicou Maurício Pereira.

 


A empresa que prestará o serviço foi contratada através do BDMG e foi preciso que a companhia fizesse um balanço das questões como investimentos, custo operacional, licitações, gastos, compras de equipamentos para chegar ao consenso de que tudo isto seria bem menos burocrático se ficasse a cargo de uma empresa parceira.
O fato da primeira audiência pública ter sido marcada em Belo Horizonte foi um dos questionamentos feitos pelos vereadores. No entanto, Maurício Pereira ressaltou que isto já estava previsto por lei, porém devido a companhia ter recebido uma recomendação do Ministério Público, ficou acordado em fazer uma segunda audiência marcada para às 14horas do dia 3 de setembro no Auditório da Funedi/Uemg.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.