“Estamos aqui para ouvir e governar a Minas Gerais real”, diz Pimentel

Mais de duas mil pessoas participaram, nesta quarta-feira, em Uberlândia, da instalação do Fórum Regional de Desenvolvimento do Triângulo do Norte

“O nosso jeito de trabalhar é diferente. Estamos aqui para ouvir e governar a Minas Gerais real”. A afirmação é do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e foi feita durante a abertura do Fórum Regional de Governo – Território Triângulo do Norte, nesta quarta-feira (9/9), em Uberlândia. Mais de duas mil pessoas participaram do evento.

O governador destacou a mudança de atitude da nova gestão voltada para a participação popular e a regionalização das políticas públicas. “É um mecanismo de participação muito amplo para que, de fato, as regiões participem. Tem gente que é contra esse modelo, que quer um governo fechado dentro do Palácio da Liberdade ou do Palácio Tiradentes e de costas para o Estado. Querem que o governador não venha nas regiões e não converse com as pessoas. Esse não é o nosso modelo. O nosso jeito de trabalhar é diferente”, destacou Pimentel em seu discurso.

O governador ressaltou que, apesar das dificuldades financeiras encontradas pela nova administração e um déficit de R$ 7,2 bilhões nas contas do Estado, já foi possível avançar em vários setores, como o acordo para pagamento do Piso Nacional da Educação aos professores da rede estadual de ensino, a instalação do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania para Demandas Territoriais Urbanas e Rurais e de Grande Repercussão Social (Cejus Social) e a desburocratização dos licenciamentos ambientais.

“Mesmo com as enormes dificuldades, nós já começamos a mudar Minas. Atendemos a uma reivindicação dos professores, pagando os salários. Era uma reivindicação justa e histórica. Começamos a resolver os licenciamentos parados do Meio Ambiente e começamos uma política nova de tratar as ocupações de terra. Não é com violência não, é com diálogo. Por isso criamos a mesa permanente de negociação e os movimentos sociais fazem parte dela”, disse.

O governador também ressaltou que sua gestão será voltada para os esquecidos. “Nós governamos para os esquecidos, o que não são vistos, os abandonados, desamparados, para aqueles que, muitas vezes, são humilhados. E tem gente que é contra isso e é contra nós. Temos que trabalhar para os esquecidos. Eu fiz isso a minha vida inteira, eu vou governar para os que mais precisam e eu preciso de vocês”.

 

Território Triângulo do Norte

Este foi o 14º Fórum Regional de Governo instalado do total de 17 que serão criados em todo o Estado. Os dados colhidos vão orientar a elaboração do Plano Plurianual de Ações Governamentais (PPAG) e o Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI). Mais de 14 mil pessoas já participaram desses encontros para a elaboração e avaliação de políticas públicas regionalizadas a partir da participação popular. “O governo tem o dever de conhecer as faces de Minas Gerais. Vamos montar grupos de trabalho para atuar de maneira articulada entre governo e sociedade”, afirmou o secretário de Estado de Governo, Odair Cunha.

Já o presidente da Associação dos Municípios do Vale do Paranaíba (Amvap) e prefeito de Centralina, Elson Martins Medeiros, elogiou a mudança de atitude do novo governo. “É uma iniciativa brilhante de vir ao encontro do povo mineiro, ajudando nessas ações para derrubar os muros e acabar com as trincheiras que separam a nossa sociedade”, disse.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) Regional Triângulo Mineiro, Luís Sérgio dos Santos, comemorou a massiva adesão popular no evento. “O fórum, para nós, é de fundamental importância, porque vai trazer os movimentos para junto do governo. Precisamos garantir a voz da população de Minas e o momento é esse, de construir o planejamento de políticas públicas. Há muito tempo estávamos precisando disso”, observou.

A luta pela reforma agrária foi o tema da representante do Movimento Popular pela Reforma Agrária, Gleiciane Wellinta. “Nós não vamos apenas participar desse momento, nós vamos ajudar a construir juntos, porque assim somos mais fortes. Não pode ser de cima para baixo. Esse espaço é nosso, do nosso povo”. Essa também foi demanda apresentada por Marcos William Campos, representante da Comissão Pastoral da Terra.

Já o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Regional do Vale do Paranaíba, Everton Magalhães Siqueira, defendeu ações que visem atrair indústrias para a região e o Estado, consolidando o seu desenvolvimento econômico.

Participação

O prefeito de Uberlândia, Gilmar Machado, destacou a importância da valorização do municipalismo. “A cidade não caminha sozinha. Queremos ser parceiros, discutir juntos. Precisamos dos municípios integrados para buscar o crescimento”, disse. Machado ainda ressaltou a atitude republicana do governador Fernando Pimentel ao abrir o espaço para a participação de todos os municípios. “Que o governador continue tratando todos os prefeitos sem olhar a sigla partidária. Só queremos os nossos direitos”, finalizou.

Representando a Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o deputado estadual Elismar Prado valorizou as ações já realizadas pela administração estadual, inclusive em parceria com o Legislativo. “É um novo modelo, uma nova atitude em administração pública. É forma de administrar a Minas real, e não a da propaganda e a da ficção”.

Participaram da solenidade dezenas de secretários de Estado, diretores de empresas ligadas ao Estado, prefeitos, deputados federais e estaduais, vereadores, presidentes de associações de municípios e representantes de movimentos sociais.

O Território Triângulo do Norte é composto 30 municípios, divididos em três microterritórios: Ituiutaba, Patrocínio e Uberlândia.

 

Municípios integrantes do Território do Triângulo do Norte
Abadia dos Dourados

Gurinhatã

Araguari

Indianópolis

Araporã

Ipiaçu

Cachoeira Dourada

Iraí de Minas

Campina Verde

Ituiutaba

Canápolis

Monte Alegre de Minas

Capinópolis

Monte Carmelo

Cascalho Rico

Nova Ponte

Centralina

Patrocínio

Coromandel

Prata

Cruzeiro da Fortaleza

Romaria

Douradoquara

Santa Vitória

Estrela do Sul

Serra do Salitre

Grupiara

Tupaciguara

Guimarânia

Uberlândia

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.